Artilheira do América-MG no Brasileiro, Tábata marca de novo, mas lamenta empate: "Vacilamos"
Tábata marcou o primeiro gol do América (Foto: Isabelly Morais/VAVEL Brasil)

A falta de atenção do América-MG em dois lances cruciais na partida contra o Botafogo-PB, na noite dessa quarta-feira (14), custou uma vitória ao clube mineiro. Pela quinta rodada da Série A2 do Campeonato Brasileiro, o time alviverde chegou a abrir 2 a 0 em casa, mas acabou tomando o empate da equipe visitante, que ainda não tinha marcado nenhum tento na competição - Lucilene e Nayara igualaram o placar.

América abre boa vantagem, mas vacila e sofre empate do lanterna Botafogo-PB em casa

Autora do primeiro gol do América, a meia-atacante Tábata lamentou o resultado, principalmente porque uma eventual vitória colocaria o time mineiro com boas chances na briga por uma vaga na próxima fase. Quem lidera o grupo B é a Portuguesa, com 13 pontos, já classificada. O Aliança vem atrás, com sete pontos, o mesmo de Caucaia e Adeco. Cresspom e UDA conquistaram seis, o América somou quatro, e o Botafogo apenas um. Todas essas equipes, com exceção da Lusa, brigam por uma vaga.

Tábata reconhece que a situação das mineiras se complicou bastante com o empate no Baleião. "É lamentável. A gente tinha chance ainda porque o Cresspom perdeu seis pontos, e era pra ganharmos aqui, mas a gente vacilou. A gente trabalha, o professor ensina, e tomamos uns gols desses. Agora é levantar a cabeça e jogar com honra", disse à VAVEL Brasil.

A meia-atacante marcou três gols em cinco jogos pela equipe alviverde e lidera a artilharia do time. Na competição, quem marcou mais até agora foi Valéria, do Tiradentes-PI, com seis tentos. "Não adianta eu estar fazendo gol e a equipe não sair com resultado positivo, então fico feliz pelos gols, mas não tem ajudado. Difícil demais", afirmou Tábata.

O segundo gol do América foi marcado por Beiral, também na etapa inicial. Apesar de ser meio-campista, atuou nos últimos jogos da equipe como lateral-esquerda para suprir uma carência do time. O retorno à sua posição de ofício foi consagrado com um gol.

"Estava fazendo uma outra função e eu estava ajudando a equipe porque precisamos fazer o que nos pedem. Não é minha posição, mas faço quando é preciso. Jogar na posição da gente é bem melhor", afirmou a jogadora, que apontou desconcentração da equipe nos gols sofridos. "Nosso time dispersou demais no segundo tempo", completou Beiral.

Beiral jogou mais à frente e deixou o dela (Foto: Isabelly Morais/VAVEL Brasil)
VAVEL Logo