Em jogo nervoso, Coritiba e Bahia empatam sem gols no Couto Pereira
Foto: Coritiba FC

No penúltimo jogo da sétima rodada do Campeonato Brasileiro 2017, Coritiba e Bahia ficaram no 0 a 0, na tarde desta quinta-feira (15), no Estádio Couto Pereira. Ambos os times criaram boas jogadas que acabaram não sendo concluídas por seus atacantes. Mas o jogo ficou marcado pelas expulsões de Kleber e Edson, após uma cusparada do centroavante do Coritiba. 

Após as vitórias diante do Atlético-GO, Atlético-PR e Palmeiras, o Coxa perdeu os 100% de aproveitamento em casa, mas segue invicto em seus domínios. O time paranaense permance na terceira colocação do Brasileiro, com 14 pontos, atrás do Grêmio, com 15, e do líder Corinthians, com 19, que aliás, é o próximo adversário do time alviverde. As equipes duelam no próximo domingo (18), às 11h, no Estádio Couto Pereira.

Com o empate conquistado no Paraná, o Esquadrão de Aço conseguiu o primeiro ponto longe de Salvador. O Bahia assumiu o sexto lugar da tabela do Campeonato Brasileiro, com 10 pontos, mas pode ser ultrapassado pelo Fluminense no complemento da rodada. Pela sequência da competição, o Tricolor recebe o Palmeiras, no domingo (18), às 16h, na Arena Fonte Nova. 

Coritiba cria chances na primeira etapa, mas encontra dificuldades para balançar a rede 

O início da partida teve um pequeno atraso devido a um problema encontrado pelo árbitro no uniforme do goleiro Wilson. Alegando que a cor da camisa térmica usada pelo jogador não combinava com o uniforme de jogo, o árbitro Wagner Reway ordenou que o camisa 84 do Coxa cortasse as mangas da camisa.

Resolvido o problema, os visitantes ameaçaram no primeiro minuto da partida. Pelo lado esquerdo, Matheus Reis cruzou rasteiro, o zagueiro Werley tentou cortar de carrinho, a bola bateu em Edigar Junio e por pouco não morreu dentro da rede. A resposta do Coritiba veio no lance seguinte. Dentro da área, Henrique Almeida recebeu de costas, protegeu, fez o giro e chutou assustando o goleiro Jean.

Sempre polêmico, Kleber foi acusado pelos jogadores do Bahia de deixar o braço no rosto de  Zé Rafael durante uma disputa de bola, aos cinco minutos. Houve um princípio de confusão entre os jogadores dos dois times, mas o árbitro da partida não enxergou irregularidades no lance. 

Enquanto o Coritiba tentava articular jogadas pelo meio-campo, principalmente com Tiago Real, a equipe baiana fechava os espaços e tinha pelos flancos uma boa alternativa para levar perigo aos donos da casa. As investidas do visitante, porém, não tiveram sucesso.

Henrique Almeida perdeu a chance de abrir o placar no final do primeiro tempo (Foto: Coritiba FC)
Henrique Almeida perdeu a chance de abrir o placar no final do primeiro tempo (Foto: Coritiba FC)

Na parte final do primeiro tempo o Coritiba conseguiu ter o controle da partida. Com o apoio de sua torcida, o time treinado por Pachequinho criou três chances claras de gol, mas não soube aproveitá-las. O atacante Henrique Almeida participou de todos os lances. No último, o mais perigoso, o atacante abriu a jogada com Tiago Real, que chutou cruzado para a defesa do goleiro Jean. Almeida pegou a sobra e mandou por cima do gol mesmo com o arqueiro caído no gramado. 

Expulsões abrem os times, que quase marcam no final 

As equipes voltaram do intervalo com a mesma formação. Apesar da maior posse de bola dos anfitriões, quem comandava as ações ofensivas era o Bahia. Aos quatro minutos, o meia Mendoza desperdiçou uma excelente oportunidade após receber passe de Edigar Junio em jogada de contra-ataque. O meia colombiano recebeu livre, de frente para o goleiro Wilson, mas chutou à direita. 

Com o time mais solto, o Tricolor impôs muitas dificuldades ao Coxa, que já não conseguia trabalhar pelo meio, como fizera na primeira etapa de jogo. O Bahia, no entanto, continuava desperdiçando muitos lances que poderiam resultar em gol. Aos nove minutos, Zé Rafael recebeu limpo de Edigar Junio na entrada da área, mas chegou batendo forte, e isolou. 

O Coritiba voltou a assustar aos 24 minutos. Em jogada pela direita, Henrique Almeida fez o levantamento para Kleber, mas a bola pegou um outro efeito quase surpreendeu o goleiro Jean, que conseguiu colocar para escanteio. Na cobrança do córner, Kleber cuspiu em Edson dentro da área. Ambos foram expulsos pelo árbitro mato-grossense, o que gerou muita reclamação por parte da comissão técnica baiana já que Edson fora o atingido. 

Atacante Kleber protagonizou os lances mais polêmicos da partida (Foto: Coritiba FC)
Atacante Kleber protagonizou os lances mais polêmicos da partida (Foto: Coritiba FC)

Com dez jogadores, Pachequinho e Jorginho promoveram mudanças em suas equipes. O Coritiba, que até então estava sendo dominado dentro do Couto Pereira, equilibrou o duelo. Renê Júnior ariscou de longe, aos 44', e a bola passou muito perto da meta de Wilson. Quatro minutos depois, o Coxa respondeu com a mesma intensidade. Thiago Carleto cobrou escanteio fechado e Matheus Galdezani raspou na primeira trave, mas a bola passou por todo mundo e saiu. 

Insatisfeito com o empate, o Bahia tentou surpreender o time da casa com Zé Rafael. O meia recebeu na direita, cortou para o meio e chutou. Wilson fez uma exclente defesa, salvando o Verdão. Tentando manter os 100% de aproveitamento em casa, o Coxa deu a última cartada com Rodrigo Becão, desviando a bola após cruzamento de Iago. O arqueiro do Bahia se recuperou no lance fazendo uma boa defesa para os visitantes no último lance da partida. 

VAVEL Logo