Luxemburgo enaltece boa fase e pede Magrão na Seleção: "Goleiro de melhor atuação no país"
Treinador destaca momento do arqueiro do Leão e o compara aos italianos Buffon e Zoff (Foto: Williams Aguiar/Sport)

Exaltado por torcedores e até mesmo admirado pelos rivais, Magrão é o nome de maior destaque do Sport em 2017. Titular absoluto no time há dez anos, perdendo vaga somente por conta de lesão ou suspensão em todas essas temporadas. Durante esse período, recebeu propostas de clubes do Brasil e do exterior, mas optou pela permanência devido ao carinho.

+ Após noite heroica no Centenario, Magrão supera Buffon em pênaltis defendidos na carreira

Antes adversário, hoje parceiro de trabalho, Vanderlei Luxemburgo é um dos mais entusiasmados com o momento do goleiro. Feliz pela boa fase, o treinador rubro-negro minimiza o peso da idade - 40 anos - e vê o atleta com condições de ser chamado à Seleção Brasileira, fazendo-o ser comparado a nomes como dos italianos Buffon e Dino Zoff.

Magrão classificou o Sport em três competições diferentes após pênaltis este ano (Foto: Williams Aguiar/Sport)
Magrão classificou o Sport em três torneios diferentes após pênaltis este ano (Foto: Williams Aguiar/Sport)

"A Seleção Brasileira é aberta e sei como é. Fui treinador lá e conheço a cabeça de Tite. Pelo que a gente conhece de futebol, vendo o Dino Zoff agarrando em Copa com 42 e Buffon em alta performance com 40. Aí a gente vê Magrão, que é referência e goleiro de maior atuação no Brasil nos últimos tempos. O momento dele é brilhante nas competições, por que não ir? A história mostra isso", declarou Luxemburgo, que valoriza a presença de Diego Souza na Canarinho como uma referência.

"Não quero apenas o Magrão, se for, ou Diego, que está lá. De repente, outros jogadores podem reivindicar também a ida à Seleção Brasileira através do Sport e também uma transferência para fora do País direto, sem passar por clubes do Sul e Sudeste. Isso é a filosofia que estamos querendo mudar e que talvez vai chegar em breve", complementou.

+ Magrão no Sport: de reserva desconhecido a ídolo em 12 anos gloriosos

Com contrato até o fim do ano, o arqueiro já é o que mais defendeu a equipe em toda a história, garantindo recorde de partidas em toda a região Nordeste. O desempenho é ainda mais positivo se levado em consideração os feitos alcançados em 2017, como ter sido responsável por garantir classificação em três competições distintas depois de uma disputa por pênaltis.

Thomás e Rogério não treinam e são dúvida

Mesmo com o camisa 1 já tendo seu espaço assegurado entre os 11, o Leão tem dúvidas para enfrentar o Vitória nesse domingo (18), na Ilha do Retiro, pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017. Diego está de volta, mas o volante Ronaldo, o meia Thomás e o atacante Rogério ainda não sabem se jogam, sendo reavaliados no sábado (17).

O cabeça de área sofreu uma mialgia na coxa esquerda, porém estava sendo opção no banco. O armador, contudo, sentiu dores no tornozelo esquerdo e pode perder a titularidade conquistada, ainda que esteja o mais cotado a perder lugar com o retorno do camisa 87. Enquanto que o velocista reclama de incômodo no adutor da coxa esquerda e estava surgindo entre os suplentes.

Indefinições à parte, outros setores estão praticamente definidos para encarar os baianos. A defesa, por exemplo, deverá ser mantida, sendo Samuel Xavier e Sander pelas laterais, além de Ronaldo Alves e Durval na zaga. No meio-campo, Patrick e Rithely fazem a cabeça de área, já a armação poderá ser formada por Diego Souza e Marquinhos, que luta com Thallyson por lugar; André e Osvaldo possuem espaço garantido no ataque.

A provável escalação contra o Leão da Barra deve ser: Magrão, Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Sander; Rithely, Patrick e Diego Souza; Thomás (Marquinhos ou Thallyson), André e Osvaldo.

VAVEL Logo