Renato Gaúcho reconhece dificuldade e lamenta derrota "Erramos e sofremos com o gol"
(Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

Com mais de 54 mil gremistas presentes na Arena, o Grêmio não conseguiu derrotar o Corinthians e ocupar o primeiro lugar na ponta da tabela. Após a derrota por 1x0 para o líder, o tricolor de Renato Gaúcho continua ocupando a vice-liderança do Campeonato Brasileiro, mas agora a 4 pontos de distância do líder, que com a vitória de hoje soma 26 pontos, enquanto a equipe de Renato somou 22 pontos até a 10ª rodada.

"A vantagem é normal num Campeonato tão disputado. Quando duas grandes equipes que vem jogando um belíssimo futebol é normal que uma vença. Infelizmente hoje foi o Corinthians, mas o Campeonato Brasileiro é um campeonato longo, difícil." Foi o que Renato comentou após ser questionado sobre a vantagem que o Corinthians abriu em relação ao Grêmio, com a vitória neste confronto direto pelo primeiro lugar da tabela. "Falei para a minha equipe antes do jogo que seria um jogo bastante estudado de ambas as partes, as duas equipes praticamente jogam no mesmo esquema tático, 4-2-3-1, iríamos ter poucas oportunidades durante a partida, de ambos lados, e quem aproveitasse melhor iria sair com a vitória."

Essa foi a primeira derrota do Grêmio com time titular no Brasileirão e também a primeira da Arena neste ano "Não se pode vencer sempre. A gente jogou pra vencer, mas do outro lado tinha uma grande equipe. Não conseguiram os 3 pontos aqui, mas tem que continuar o trabalho, tem muita coisa pela frente. Agora vamos esquecer o Campeonato Brasileiro e começar a pensar no Atlético Paranaense pela Copa do Brasil." Também foi a primeira vez neste ano que o Grêmio saiu perdendo e teve que correr atrás do marcador.

O comandante gremista foi questionado se, por demorar a reagir após o gol, o time havia sentia o peso de começar uma partida já com um gol do adversário "Não. Eles sabiam que o Corinthians é uma equipe que trabalha em cima do erro do adversário. Nós erramos e sofremos com o gol, não é porque demoramos pra reagir, o Corinthians que não nos deu essa situação. Depois colocamos o time mais pra frente, e deixamos mais alguns espaços para o adversário, mas criamos oportunidades, mas o Cássio esteve numa tarde feliz. Tentamos, mas hoje não foi nosso dia." Afirmou Renato.

Questionado sobre a falha do goleiro Marcelo Grohe no gol do Corinthians, especulou-se uma queda de rendimento do guarda redes tricolor e Renato fez elogios ao goleiro "Não vem tendo queda, o jogador do Corinthians chutou cara a cara com ele. Não acredito que tenha sido uma falha, passou no meio das pernas dele, mas o jogador não chutou de longe. É um jogador que tem nos ajudado bastante e vai continuar nos ajudando. Isso são coisas que acontecem."

O próximo jogo do Grêmio agora é pela Copa do Brasil, contra o Atlético Paranaense e na sequência, o Godoy Cruz da Argentina, pela Libertadores. A tendência é que na próxima rodada, no fim de semana, Grêmio entre com o time reserva no Campeonato Brasileiro "Eu não gostaria de poupar, eu sou obrigado a poupar, porque se não daqui a pouco o desgaste é muito grande. A cada três dias a gente joga e agora em outra competição o desgaste psicológico é ainda maior porque é mata-mata, uma partida de 180 minutos. Os jogadores são seres humanos. Mas é por isso que temos um grupo bom, um grupo grande, vamos pensar nesse jogo de quarta-feira pela Copa do Brasil e é importante a presença da nossa torcida novamente."

O Grêmio é um dos poucos times deste Campeonato Brasileiro que disputam, simultaneamente com o campeonato, outras duas competições, o que traz hora ou outra a necessidade de poupar jogadores do time titular. E o Corinthians é um destes times, que atualmente disputa apenas o Campeonato Brasileiro, o que traz maior tempo para treinamentos e trabalho de recuperação dos jogadores, para Renato, isso é uma grande vantagem "A vantagem é de um planeta pra outro. Por isso que falei que era necessário acumular o máximo de gordura até chegar na Copa do Brasil e Libertadores porque nós sabíamos que o Grêmio ia ser o grande prejudicado no Campeonato Brasileiro."

Renato ainda afirmou que se não tivesse essas outras competições, o tricolor seria um dos três times a disputar o título do Campeonato Brasileiro. "Infelizmente isso não acontece, trabalhamos em um clube grande que disputa várias competições, então o desgaste é natural. E quem não disputa por um lado frustra o seu torcedor porque não disputa, por outro vai jogar praticamente um vez por semana, pegando os adversários que estão na Copa do Brasil e Libertadores  com desgaste muito grande. E tem muitos outros times grandes ai que estão disputando somente o Campeonato Brasileiro. Então é lógico que serão favorecidos."

Como Portaluppi mencionou principalmente a carga emocional dos jogos de mata-mata que a equipe ira disputar nas próximas semanas, Renato foi questionado de como trabalhar o psicológico da equipe pra isso e não hesitou em afirmar "Ai eu trabalho a cabeça deles. Sou o psicólogo deles, quanto a isso não tem problema algum. O problema é quando não consigo trabalhar parte tática, repetir as coisas jogando a cada três dias. Tenho falado com o Rogérinho, preparador físico, e tenho trocado o meu trabalho tático por causa do cansaço deles, pelo descanso dos jogadores. Por isso eu falo que muitas equipes levam vantagem sobre isso, nem a parte tática a gente consegue trabalhar."

O Grêmio volta a campo nesta quarta-feira (28), novamente na Arena às 19h15 contra o Atlético Paranaense pela Copa do Brasil. O Corinthians, somente no próximo domingo (02) recebe o Botafogo às 16h00 na Arena Corinthians, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

VAVEL Logo