Comovido, Montillo anuncia aposentadoria: "Não vou alimentar uma morte lenta"
Satiro Sodré/SS Press/Botafogo

Aquilo que foi bastante comentado nas últimas 24 horas, se confirmou na tarde nessa quinta-feira (29), em uma entrevista coletiva no salão de imprensa do Estádio Nilton Santos, Walter Montillo anunciou o seu desligamento do Botafogo e também do futebol, após ter sofrido a sua quinta lesão no ano. 

Com a mulher e os seus dois filhos presentes, o jogador falou: "Agradeço a compreensão da diretoria, comissão técnica e jogadores. Foi uma passagem muito rápida aqui no Botafogo mas foi muito feliz. Fora do campo e nos momentos que eu fiquei dentro de campo também. Vocês me ajudaram muito nessa nova etapa que está acontecendo comigo, que fiquei machucado cinco vezes seguidas. Nunca tinha acontecido isso comigo, e o clube sempre ficou à disposição." 

Questionado sobre a qualidade do departamento médico do Botafogo, Montillo desmentiu e elogiou o setor: "Todo mundo comigo foi muito profissional. Infelizmente meu corpo começou a me avisar que não podia ficar 100%. Eu tentei. Da última vez, fiquei 2 meses treinando. Eu fiz para tentar voltar e ajudar. Não consegui. O meu físico não deixou eu fazer o que eu mais gosto.", disse o jogador, que se emocionou nesse momento. 

"Eu não vou ficar aqui cobrando um salário sabendo que não iria dar certo. Fica a lembrança dos companheiros, que nos piores momentos sempre me ajudaram. Agradeço, mas nesse momento tenho que ser meio egoísta e pensar em mim. Tenho que tirar esse peso das minhas costas porque não consigo fazer o que eu fazia até o ano passado.", completou o jogador. 

Muito emocionado, o argentino afirmou que o estopim para a sua decisão foi a lesão do jogo contra o Avaí, na última segunda(26): "Não tenho o perfil de ficar numa maca tentando fazer uma coisa que não ia dar certo. Para o clube, e também para mim, a decisão é correta. Não vou ficar aqui cobrando um salário e esperando para ver se eu consigo jogar. Sei que não ia dar certo. Não posso treinar mais do que treinei nesses dois meses. Fiz tudo certinho e não deu certo. Chegou o momento de parar, deixar os meninos que estão vindo jogar." 

"Fiquei com vergonha. Mas não quero ter vergonha. Consegui muita coisa na minha carreira, além do futebol. Mas senti vergonha que nunca tinha sentido. Posso jogar mal ou bem, mas não assim. Ninguém quer machucar. Sei que criei uma expectativa muito grande. Foi o último soco que tomei. Não vou alimentar uma morte lenta. Pronto, acabou. O jogador de futebol morreu. Que apareçam muitos mais Montillo.", completou o jogador. 

Questionado sobre planos pro futuro, Montillo afirmou que quer passar mais um tempo com seu filho e que não sabe se continuirá trabalhando com futebol: "Agora vou ter um tempo para dedicar a ele. Ele precisa ser acompanhado no dia a dia. Minha esposa sempre o levava para todos os lugares. Agora vou ser um pouquinho pai." 

"Minha vida toda fui jogador. Não sei fazer outra coisa. Estou preparado para começar a estudar o que vou fazer. Vou descansar um ou dois meses. Tomei a decisão mais importante da minha vida. Não sei ainda se vou trabalhar com futebol. Preciso de um tempo para me preparar. No futuro a gente vê”, disse o argentino, completando as informações sobre o seu futuro. 

Em 15 anos de carreira, suas passagens mais marcantes foram por Universidad de Chile (2008 a 2010) e Cruzeiro (2010 a 2012). Durante esse tempo, foram 503 jogos e 88 gols. No Botafogo - contando amistosos - o argentino marcou uma vez em 18 partidas. Ele também tem 6 jogos com a camisa da seleção argentina, sendo convocado entre 2011 e 2013. 

VAVEL Logo