Cazares marca e Atlético-MG vence Botafogo em jogo com arbitragem polêmica
Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Com arbitragem polêmica, o Atlético-MG venceu pelo marcar mínimo o Botafogo, na noite desta quinta-feira (29), na Arena Independência, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. O meia equatoriano Cazares, aos sete minutos do primeiro tempo, marcou o gol que deu a vitória ao Galo.

O jogo pegou fogo na segunda etapa. Artilheiro do Atlético na temporada, o centroavante Fred recebeu o segundo cartão amarelo por uma entrada em Rodrigo Lindoso e deixou a equipe mineira com um a menos. Nos acréscimos, o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva ainda expulso o técnico do Galo, Roger Machado. Até os jogadores botafoguenses ficaram na bronca com o juiz, por possíveis faltas não marcadas.

Com o resultado obtido em Belo Horizonte, o Atlético vai ao Rio de Janeiro precisando de um empate para avançar às semifinais. Já o Botafogo necessita de uma vitória por dois gols de diferença para se classificar. Triunfo por 1 a 0 do Fogão leva o jogo para as cobranças de pênalti. Os times voltam a se enfrentar no dia 26 de julho, às 19h30, no Engenhão.

Agora, Atlético e Botafogo viram a chave e começam a pensar no Campeonato Brasileiro. Às 16h do próximo domingo (2), o Galo disputará o clássico local contra o Cruzeiro, no Independência, enquanto o Fogão visitará o Corinthians, em Itaquera/SP. Ambos os jogos são válidos pela 11ª rodada do Brasileirão.

Cazares desequilibra e deixa Galo em vantagem

Costume de costume quando atua em casa, o Atlético-MG começou a partida pressionando o Botafogo. Atacante pelas pontas do campo, o quarteto Luan, Cazares, Robinho e Fred tentavam desestabilizar a defesa adversária. Assim, no abafa, a equipe atleticana não demorou a tirar o zero do placar.

Aos sete minutos, Robinho dominou na ponta esquerda, percebeu a infiltração de Cazares, e serviu ao equatoriano, que bateu no canto esquerdo de Gatito. Animado após o primeiro gol, o Galo continuou em cima do Botafogo. Cazares cruzou para área, e Fred cabeceou firme, à direita da meta botafoguense.

O Botafogo sofria para criar ações ofensivas perigosas, uma vez que o time atleticano se compactava com organização e impedia os avanços da equipe carioca.

Já o Atlético explorava os contragolpes para pegar os cariocas desprevenidos. Após rápido contra-ataque, Luan recebeu na direita, esperou a movimentação de Fred dentro da área, e tocou, mas a finalização do camisa 9 saiu por cima do gol.

Flutuando pelo último terço do campo, Cazares atormentava a defesa botafoguense. O meia chegou a passar por dois defensores e, quase sem ângulo, tentou o arremate; Gatito defendeu.

Fred é expulso, Galo segura pressão e vence

Se o Atlético foi melhor no primeiro tempo, o mesmo não se repetiu na etapa final. Isso porque o centroavante Fred deu uma entrada dura no volante Rodrigo Lindoso, dez minutos depois do reinício de jogo, recebeu o segundo cartão amarelo e deixou o Galo desfalcado.

Com um atleta a mais em campo, o Botafogo obviamente foi para cima do time atleticano. A equipe carioca pressionou os donos da casa, que demoraram a se reorganizar após a expulsão de Fred, e começaram a finalizar com mais frequência a gol. Porém, os jogadores botafoguenses não acertavam o pé no momento dos arremates.

O técnico do Atlético, Roger Machado, tirou Robinho e Luan para colocar Rafael Moura e Otero, respectivamente. As alterações trouxeram organização ao Galo. Depois de um logo tempo sem finalizar a gol, Cazares teve grande oportunidade em bola parada: sua cobrança de falta passou próximo ao travessão de Gatito Fernández.

Na reta final do jogo, o goleiro do Botafogo operou um milagre para evitar o segundo gol do Atlético. Otero cobrou falta para a área, a defesa afastou, mas a bola sobrou para Rafael Moura: o atacante dominou no peito e emendou de direita, mas Gatito se jogou em direção à redonda e evitou o gol.

Mesmo com um a menos, o Atlético cadenciou o jogo nos acréscimos e segurou a vitória pelo placar mínimo.

VAVEL Logo