Em último jogo da série, Botafogo e Joinville se enfrentam na final Liga Ouro
Satiro Sodré/SS Press/Botafogo

Ginásio Oscar Zelaya será palco de mais uma decisão, Botafogo e Joinville farão nessa sexta-feira (30) o último jogo da série melhor de cinco pelas finais da Liga Ouro, a segunda divisão do basquete brasileiro. Como o Glorioso foi o primeiro colocado na primeira fase, a partida será realizada em General Severiano, e colocará  as duas equipes no confronto dessa final, já que estão empatadas em 2 a 2. O campeão garante vaga para o NBB, a divisão de elite do esporte no país.

A equipe carioca busca colocar mais um time famoso pelo futebol na principal liga de basquete do país. O treinador Márcio de Andrade conta com o norte-americano Jamaal Smith, que foi eleito o melhor jogador da competição, com a sua incrível média de 16,7 pontos por jogo e do experiente Arnaldinho, de 40 anos, para liderarem a equipe nessa última partida e conquistar o título da competição.

A expectativa é de casa cheia no Ginásio Oscar Zelaya, que tem a capacidade para 1000 pessoas. Para chamar a atenção do público, o Botafogo fez uma promoção, assim como nos outros jogos dessa campanha na Liga Ouro: torcedores com a camisa da equipe não pagam ingresso. Os demais pagam apenas R$5 para entrar.

Já o Joinville, do técnico George Salles, aposta nos arremessos de três pontos e em mais uma boa atuação defensiva, marcando forte o garrafão do Botafogo e não dando liberdade para os já citados Jamaal e Arnaldinho, para estragar a festa do time da casa. Além disso, a grande esperança dos catarinenses é o ala Felipe Vezaro, que tem média de 16,5 pontos por jogo. Com a lesão do armador Jefferson Socas, Lucas Vezaro, o Vezarinho, irmão de Felipe, se torna a segunda principal arma da equipe.

“A gente sabia que, se quisesse ter alguma chance, teríamos que tentar ir para o jogo 5. O Botafogo tem uma equipe mais velha. Tem jogadores mais experientes, mas tem uma média de idade mais avançada. Eles vão estar em casa, é o Botafogo, tem torcida de futebol. É deles a total responsabilidade de ganhar. Mas isso não nos incomoda, pois já ganhamos duas vezes e temos toda a condição de vencer mais uma.”, disse o treinador do time joinvilense.

O equilíbrio é grande, e isso pode ser provado pelos resultados dos últimos quatro jogos. As vitórias do Botafogo foram de 83 a 67 (Jogo 1) e 66 a 60 (Jogo 3); As da equipe catarinense foram 76 a 68 (Jogo 2) e 79 a 75 (Jogo 4). A quinta partida promete ser, mais uma vez, bastante equilibrada.

VAVEL Logo