Cazares desequilibra, Fred marca dois e Atlético-MG vence Cruzeiro de virada

Com show de Cazares e Fred, o Atlético-MG venceu o Cruzeiro, por 3 a 1, na tarde deste domingo (2), na Arena Independência, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. A Raposa saiu na frente, com um gol logo no início de jogo de Thiago Neves. O Galo, no entanto, virou o duelo com dois gols de Fred e outro de Cazares, este último executando uma linda cobrança de falta.

Fred chegou à marca de 22 gols na temporada. Cazares contabiliza 14 assistências no ano

Com o resultado, o Atlético emplaca a segunda vitória consecutiva no Brasileirão. O Galo vai a 16 pontos e ascende à sexta colocação, mas pode ser ultrapassado por Vasco, Fluminense e Chapecoense no decorrer da rodada. O Cruzeiro, por sua vez, cai para a 13ª posição, com 14 pontos.

Agora, ambos os times voltarão a jogar pelo campeonato nacional no próximo domingo (8), às 16h. O Atlético visitará o Botafogo, no Engenhão, ao passo que o Cruzeiro receberá o Palmeiras, no Mineirão.

Antes, porém, o Galo tem compromisso marcado pela Copa Libertadores da América. Às 21h45 de quarta-feira (5), o time alvinegro enfrentará o boliviano Jorge Wilstermann, em Cochabamba, na Bolívia, pelo duelo de ida das oitavas de final da competição sul-americana.

Cruzeiro começa melhor, mas Galo cresce e vira o jogo antes do intervalo

No Independência, o início do quinto clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro disputado em 2017 teve a Raposa melhor. Exercendo marcação-pressão no último terço do campo, o time celeste desestabilizou a saída de bola do Atlético, que perdeu o capitão Leonardo Silva, lesionado, logo aos cinco minutos de jogo. O jovem Bremer entrou no lugar do experiente zagueiro.

Thiago Neves comemora seu décimo tento na temporada (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)
Thiago Neves comemora seu décimo tento nesta temporada (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)

O Cruzeiro usava muito as decidas pelas beiradas do campo para chegar à meta do goleiro Victor. E em uma dessas jogadas nasceu o gol da equipe cruzeirense. Em contragolpe fulminante puxado por Thiago Neves, Alisson explorou o corredor e cruzou à área, para o próprio Thiago Neves finalizar e superar Victor.

A Raposa seguia dominante, e o Atlético sofria com as investidas do rival pelo setor direito da defesa – zonas ocupadas pelos jovens Alex Silva e Bremer. Mas foi do outro lado do campo que o Cruzeiro criou duas boas chances de gol. Na primeira, Robinho cruzou rasteio, Caicedo tocou de direita, e a bola passou rente à trave direita. Depois, Robinho novamente jogou a bola para a área, Gabriel tentou afastar, mas mandou para o próprio gol; a redonda carimbou o travessão antes de ir para fora.

Após o minuto 30, o Atlético cresceu no jogo e foi deixando o Cruzeiro acuado no campo defensivo. O clima entre os jogadores também esquentou. Robinho (Atlético) e Rafael Sóbis se estranharam, tal como Roger Bernardo e Thiago Neves. Depois, a confusão tomou proporções maiores, de modo que quase todos os atletas em campo começaram a trocar insultos e empurrões. Por isso, o árbitro Anderson Daronco deu cinco minutos de acréscimos. Durante esse tempo, o Atlético empatou e virou o clássico.

Aos 48 minutos, Cazares acertou uma cobrança de falta milimétrica no ângulo direito de Fábio, que nem chegou a ir em direção à bola. Dois minutos depois, uma linda jogada para deixar o Galo em vantagem antes do intervalo: Alex Silva tabelou com Elias, o lateral-direito invadiu a área e encontrou Fred, livre, para estufar as redes.

Cazares em êxtase ao acertar um cobrança de falta no ângulo de Fábio (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)
Cazares em êxtase ao acertar um cobrança de falta no ângulo de Fábio (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)

Atlético amplia e bate rival no Independência

O recomeço da partida no segundo tempo não teve uma mudança drástica dos dois times. Em desvantagem no marcador, Mano Menezes, técnico do Cruzeiro, realizou uma alteração ofensiva aos 13 minutos: sacou Rafael Sóbis, que pouco produziu no duelo, para mandar a campo o centroavante argentino Ábila.

A primeira chance de gol da etapa final foi do Atlético. Cazares cobrou falta para a área, ninguém tocou na bola, e Fábio espalmou. O Cruzeiro respondeu com Thiago Neves, também em cobrança de falta; Victor defendeu.

Porém, o time de Mano Menezes não conseguia acelerar o jogo. Já a equipe de Roger Machado fechava bem os espaços e, assim, impedida as infiltrações do rival.

Aos 33 minutos, o torcedor atleticano presente no Independência ficou ainda mais eufórico. Na ponta direita, Cazares levou a bola para a perna canhota, cruzou para a área, e Fred, de cabeça, tocou no canto esquerdo de Fábio. Com o terceiro gol, o Cruzeiro se abateu ainda mais, e Mano Menezes colocou o recém-contratado Sassá em jogo, no lugar de Alisson.

Fred espera Cazares para "engraxar" sua chuteira: equatoriano tem 14 assistências em 2017 (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)
Fred espera Cazares para "engraxar" sua chuteira: equatoriano tem 14 assistências em 2017 (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)

Mas quem quase ampliou o placar foi o Atlético. Léo errou na saída de bola, Robinho ficou com a redonda e tocou para Cazares, que finalizou no contrapé de Fábio; mesmo assim, o goleiro conseguiu evitar o quarto gol atleticano.

Aos 39 minutos, os refletores do Independência pararam de funcionar, e o jogo ficou paralisado por 14 minutos. No retorno da energia, o Cruzeiro não conseguiu criar chances de gol, e o placar permaneceu apontando 3 a 1 a favor do Atlético até o fim do embate. A equipe atleticana emplacou a segunda vitória seguida neste Brasileirão.

VAVEL Logo