Artilheiro em 2017 pelo Cruzeiro, Ramon Ábila pode deixar o clube
Ramon Ábila comemorando gol feito contra o São Paulo, pelo campeonato brasileiro (Foto: Washington Alves/Cruzeiro)

Os dias de Ramon Ábila no Cruzeiro podem estar contados. Isso se dá pela insatisfação do atleta com a reserva do time cruzeirense. O atacante argentino se reuniu com membros da diretoria do clube na última semana e pleiteou por novas oportunidades dentro da equipe titular. 

Questionado pela imprensa, o agente do jogador, Adrián Ruocco, destacou que a preferência de Ábila é permanecer em Belo Horizonte. Entretanto, se não houver uma sequência maior de jogos, a tendência é que ele saia. 

"O Ábila se reuniu com a diretoria e manifestou que quer jogar, nada mais, espera fazer isso com a camisa do Cruzeiro e que, se isso não puder acontecer, que pensem em alguma opção”, frisou Ruocco, em entrevista ao portal Superesportes.

Artilheiro do ano com 13 gols em 32 partidas oficiais, sendo que 14 vezes ele começou entre os 11, "Wanchope" teve seu nome vinculado a especulações. Boca Juniors-ARG e Benfica-POR seriam as principais agremiações interessadas pelo goleador. Nenhum diretor da Raposa, até então, comentou sobre a situação.  

Dívida

Contratado junto ao Huracán-ARG em 2016, no valor de US$ 4,2 milhões (R$ 13,6 milhões), Ramon tem contrato vigente com o Cruzeiro até 2020. No entanto, os dirigentes vizinhos cobram valor referente a uma parcela não paga pela aquisição do atacante. O débito seria de US$1,5 milhão (R$4,8 milhões), que deveria ter sido acertado no último dezembro. Os outros US$ 2,7 milhões (R$8,8 milhões) foram quitados em agosto da mesma temporada.  

O caso foi entregue à FIFA, que no mês de junho de 2017 intimou os mineiros a pagarem a dívida em um prazo de 30 dias. Se não houver entendimento entre as partes, poderá haver sanções legais aos celestes, que têm interesse de renegociar o pagamento, segundo o advogado Breno Tanure, representante do Cruzeiro nesse processo.  

VAVEL Logo