Náutico surpreende ABC com solidez defensiva e encerra jejum de vitórias
Foto: Andrei Torres/ABC FC

A esperança renasce no Náutico. Foram 85 dias, 15 partidas e 11 rodadas de espera, mas o Timbu conseguiu vencer a primeira na Série B do Campeonato Brasileiro. Os alvirrubros foram até o Frasqueirão, em Natal, no Rio Grande do Norte, para enfrentar o ABC, pela 12ª rodada da competição nacional e acabaram apresentando uma consistência defensiva, resultando no aproveitamento de um contra-ataque que garantiu a vitória pelo placar mínimo. Gilmar foi o autor do gol alvirrubro.

Com o resultado desta noite, o ABC chega a quarta derrota consecutiva e segue na zona de rebaixamento da competição nacional, ocupando a 18ª posição, com 12 pontos, podendo ficar mais distante do primeiro fora do Z-4, pois a rodada ainda será completada. Já o Náutico continua na lanterna, com apenas cinco pontos, mas diminui para sete a distância para o 19º colocado, que é o Luverdense.

A 13ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro será realizada apenas no meio da próxima semana. O ABC vai entrar em campo na terça-feira (11), às 19h15, para fazer um duelo diante do Londrina, no estádio do Café, em Londrina, Paraná. Já o Náutico terá pela frente, no mesmo dia, mas às 21h30, um compromisso contra o Juventude, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, Pernambuco.

Elefante e Timbu marcam forte e não conseguem construir jogadas para evitar empate

O confronto começou com as duas equipes se estudando bastante, mas com os donos da casa tentando ficar no setor ofensivo para se impor e mostrar a força dentro de casa. Já o Náutico se fechava para surpreender nos contra-ataques rápidos. A primeira boa chegada veio acontecer apenas aos cinco minutos em favor do ABC. O lateral-esquerdo Eltinho avançou com liberdade e ao tentar cruzar mandou direito para a meta de Tiago Cardoso, que adiantado quase se complicou para afastar o perigo.

Uma boa chegada do alvinegro potiguar voltou a acontecer aos dez minutos, com Eltinho levantando na área para Caio Mancha, mas Breno conseguindo cortar antes da chegada do atacante. Protegendo bastante as duas pontas e fechando os espaços, as duas equipes encontravam dificuldades para construir oportunidades. Ambas vivam de apostar em chutes de fora da área, sem levar perigo. A vida dos goleiros Edson e Tiago Cardoso acabavam sendo bastante facilitada, pois os dois não precisaram fazer nenhuma grande intervenção nos primeiros 30 minutos, ficando apenas como meros espectadores.

Necessitando fugir da forte marcação no meio-campo, a opção para buscar as duas pontas. O ABC começou a fazer isso a partir dos 35 minutos e assim aumentou o volume para cima do alvirrubro pernambucano. Aos 40 minutos quase conseguiu abrir o placar. Eltinho levantou na área e Caio Mancha subiu para desviar de cabeça, mas a bola passou sem força no lado esquerdo da meta defendida por Tiago Cardoso, que apenas ficou olhando. A resposta do Náutico poderia vir no contra-ataque de Giovanni pelo meio-campo, mas o meia acabou demorando demais e foi atrapalhado pelo marcador alvinegro.

Com tanta passividade por parte da armação, mais chances acabaram não sendo criada, ficando apenas na correria sem possibilidade, fruto do excesso de preocupação com a marcação nos dois lados e a pouca efetividade no sistema ofensivo, o que dificultou para uma mudança no placar. Desta maneira, o primeiro tempo acabou sendo encerrado no empate sem gols, ruim tanto para os mandantes quanto para os visitantes.

ABC mantém dificuldade na criação, Gilmar marca e Náutico vence a primeira 

Para o segundo tempo, o técnico Geninho acabou preferindo não fazer alterações, assim como o técnico Beto Campos também optou por não fazer modificações, mantendo a mesma formação da primeira etapa. Com a bola rolando, o ABC seguiu buscando um pouco mais o setor ofensivo, mas sem conseguir construir oportunidades, enquanto o Náutico não encontrava o momento certo para aproveitar os contra-ataques. A melhor oportunidade para o alvinegro potiguar surgiu apenas aos dez minutos, quando Eltinho tocou para Caio Mancha entrar na área e chutar na trave, com muito perigo.

Melhorando na construção das jogadas, o ABC chegou perto mais uma vez aos 11 minutos. Bocão colocou velocidade pela direita, entrou na área e cruzou rasteiro para Caio Mancha, mas antes o zagueiro Feliphe Gabriel se antecipou para afastar o perigo. A tentativa de respostar do Náutico só veio acontecer aos 13 minutos. Erick recebeu pela direita, puxou para frente da área e chutou colocado para boa defesa do goleiro Edson. O técnico Beto Campo resolveu fazer a primeira alteração tirando o lateral-esquerdo Jeanderson para colocar Manoel. Já Geninho promoveu a entrada de Marques no lugar de Echeverría para melhorar o desempenho ofensivo.

A surpresa veio acontecer mesmo aos 22 minutos. O Náutico finalmente conseguiu encaixar o contra-ataque e chegou ao tão sonhado primeiro gol. Erick entrou na área pela esquerda, mas se enrolou. Giovanni aproveitou bem a bola e cruzou na medida para Gilmar subir na pequena área e cabecear para o fundo das redes para delírio da torcida alvirrubra. Imediatamente, o técnico Geninho colocou o meia-atacante Dalberto e tirou o jovem Erivélton. A chance de empate aconteceu aos 25 minutos, com Zotti subindo sozinho no meio da área e cabeceando para fora, com muito perigo.

Diante da vantagem, o Náutico cresceu e por pouco não aumentou a vantagem aos 28 minutos, quando Giovanni cobrou uma falta com muita qualidade e assustou o goleiro Edson, que nada pôde fazer. O ABC partiu desesperadamente para cima e ficou muito perto de empatar aos 43 minutos, quando Eltinho subiu sozinho no meio da área e cabeceou no canto, mas a bola pegou em Breno, em cima da linha, e foi o goleiro Tiago Cardoso defender.  Assim, a partida acabou sendo encerrada no 1 a 0 favorável aos visitantes.

VAVEL Logo