Botafogo bate Nacional-URU em Montevidéu e garante boa vantagem na Libertadores

Nacional-URU e Botafogo se enfrentaram nessa noite de quinta-feira (6) no Parque Central, em Montevidéu, pelo jogo de ida das oitavas de final da Conmebol Bridgestone Libertadores. Debaixo de muita chuva, o Glorioso bateu os donos da casa por 1 a 0 e deu um longo passo para as quartas. 

João Paulo foi o autor do gol do jogo. Após virada de jogo de Pimpão, Bruno Silva chutou e João Paulo aproveitou a sobra depois do desvio e fez o gol da vitória em Montevidéu.

O jogo da volta acontece no dia 10/08, às 19h15, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. O Botafogo joga por um empate para se classificar. Se o Nacional vencer por 1 a 0, pênaltis. Se vencer por 2 a 1, 3 a 2 e assim por diante, se classifica. 

Com primeiro tempo pegado, Botafogo sai na frente

Com bola em jogo, muita chuva em Montevidéu. Os donos da casa se alçaram ao ataque. Após cruzamento da direita, Arnaldo salvou na linha. Depois de chute de longe, Gatito pegou.

O jogo pegado, faltoso, era melhor para o time uruguaio. Silveira, de cabeça, quase abriu o placar após desvio. A pressão era contínua. Após levantamento de Viúdez, Silveira escorou e a bola bateu na trave. Na volta, Gatito salvou chute à queima roupa.

Aos 20 minutos, o Bota tentou chegar. Pimpão cruzou mas Bruno Silva não alcançou. O jogo era todo do Nacional. Após falta batida por Viúdez, Gonzales pegou mal e foi pra fora. 

Por volta dos 28, confusão. Após levantamento na área do Glorioso, Victor Luís cortou com o braço o que gerou revolta por parte dos jogadores do Nacional. 

O Botafogo esperava o erro do rival, e quando a marcação falhou, o alvinegro aproveitou. Aos 37, Pimpão recebeu livre pela esquerda e virou para Bruno Silva que finalizou, ela resvalou na zaga e sobrou para João Paulo que, com uma cavadinha pra tirar do goleiro, fez o primeiro dele com a camisa do Glorioso na melhora hora possível.

Por pouco o Nacional não empatou no erro da zaga. Emerson Silva falhou e jogou para trás, Silveira saiu de cara com Gatito mas isolou.

O primeiro tempo chegou ao fim com o Botafogo em ótima situação para o decorrer da partida. Já o Nacional precisaria reverter um resultado ruim. 

Em fraco segundo tempo, Botafogo segura Nacional e vence

O segundo tempo começou com o jogo truncado, bate rebate e pouca objetividade das equipes. Viudez bateu falta mas muito mal. O Nacional tentava propor o jogo mas esbarrava na barreira defensiva do Botafogo. 

O jogo ruim na segunda etapa se resumia a pressão do Nacional e o Botafogo aproveitando os contra-ataques. Roger, aos 25, quase marcou em ótima finalização, mas parou em Conde

Os uruguaios pressionavam de tudo que é jeito. Bolas alçadas na área, lançamentos e chutes de longa distância. O Botafogo aceitava o jogo e esperava uma chance pra matar o jogo em um fraco segundo tempo.

O contra-ataque apareceu. Camilo enfiou para Roger que arrancou e virou para Guilherme. O atacante tocou para Matheus Fernandes que chutou para defesa de Conde. 

O Nacional ainda teve chances. Após bola invertida, cruzamento e Emerson Silva salvou. No escanteio, nada de gol. Após muita luta, o árbitro encerrou a partida que terminou com vitória do Botafogo em pleno Parque Central. 

VAVEL Logo