CSA domina Clube do Remo, mantém sequência positiva e se aproxima de vaga nas quartas
Foto: Jonathan Lins/CSA

Com uma longa sequência de jogos sem perder, o CSA tinha a oportunidade de conquistar mais um resultado positivo. Diante de sua torcida, a equipe alagoana enfrentou o Clube do Remo na tarde deste sábado (12) com o objetivo de se aproximar ainda mais da tão sonhada vaga para as quartas de final. Em jogo válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série C e disputado no Estádio Rei Pelé, em Maceió, os mandantes fizeram bonito. Com total controle e superioridade no jogo, o Azulão venceu por 2 a 0, com gols marcados por Rafinha e Didira.

O resultado aumentou para 11 o número de rodadas sem uma derrota da equipe do Mutange, que permanece na liderança do grupo A, com 27 pontos ganhos, e fica ainda mais perto da classificação. Por outro lado, o CR segue em momento instável, com risco grande de sair do G-4. Os paraenses continuam com 18 pontos.

A próxima rodada será realizada no fim da semana. O CSA encara o Confiança no Estádio Batistão, em Aracaju/SE, às 17 horas do sábado (19). Por outro lado, o Remo mede forças contra o Botafogo-PB às 18 horas do domingo (20), no Mangueirão, em Belém/PA.

Foto: Jonathan Lins|CSA

Pressão e placar aberto

O CSA entrou em campo determinado a fazer valer o mando de campo e conquistar um triunfo importante para a sequência da Série C. O time pressionou desde o primeiro minuto e impediu qualquer ataque oponente. A primeira boa chance veio com Daniel Costa, que cobrou falta com categoria, mas Jorge Fellipe não chegou a tempo de concluir o lance.

O Remo não conseguia atacar. Encontrava dificuldades para trocar passes no campo ofensivo e superar a marcação azul, que evitava qualquer subida paraense com os volantes e com a contribuição dos dois laterais. Os donos da casa tinham maior posse de bola, controle do jogo, mas encontrava dificuldade em finalizar. Faltava a chegada no momento certo ou a pontaria para balançar as redes.

Se com a bola em movimento o time marujo não conseguia chegar bem à meta, a jogada em bola parada foi decisiva para a mudança do placar. Aos 35 minutos, Rafinha arriscou de longe em cobrança de falta e acertou o alvo. A bola bateu na trave e entrou. Golaço para abrir o marcador no Rei Pelé. Quase o Azulão amplia dez minutos depois, mas o chute de Michel por muito pouco não resultou em novo momento de euforia nas arquibancadas.

Goleiro Vinícius apenas observa a bola entrar no primeiro gol do CSA|Foto: Jonathan Lins|CSA

Domínio e vitória garantida

No segundo tempo, o goleiro Vinícius começou a se destacar com providenciais defesas que impediram o Clube do Remo de sofrer uma goleada em Maceió. Apesar das modificações promovidas pelo técnico Léo Goiano, o CSA não perdeu a consistência e conseguiu manter a superioridade do primeiro tempo. A pressão dos donos da casa começou quando Dick cruzou, Michel desviou de cabeça e o arqueiro paraense saltou para fazer bela defesa. Em seguida, foi a vez de Daniel Costa bater colocado na intermediária e não marcar um golaço. Faltou muito pouco.

Edinho começou a ser mais utilizado como finalizador, uma vez que a defesa do Remo dava amplo espaço em seu lado esquerdo da defesa. Em dois minutos, dois lances de muito perigo causados pelo atacante. Primeiro, Edinho recebeu na área e finalizou no pé da trave. Em seguida, o camisa 7 ficou frente a frente com Vinícius, que levou a melhor na disputa.

O CSA passou a controlar o jogo e manter os ataques perigosos. Após tanta insistência em todo o jogo, a superioridade foi convertida em mais um gol assinalado. Aos 39 minutos, Edinho fez bonito lançamento pelo alto e encontrou Didira na pequena área. O meia levou a melhor na disputa com o goleiro ao cabecear e encobrir o camisa 1 do Remo para dar números finais ao jogo.

Jogadores do Ypiranga entraram em campo, mas não disputaram partida por desistência do Mogi Mirim|Foto: Rádio Visão-Mogi Mirim|Especial à VAVEL Brasil

Mogi Mirim perde por WO e anuncia desistência da Série C

Pelo grupo B, o Mogi Mirim deveria entrar em campo e encarar o Ypiranga de Erechim no Estádio Vail Chaves, no interior de São Paulo. Porém, os atrasos salariais e a falta de recursos financeiros manifestados pela presidência da equipe paulista resultaram na vitória dos gaúchos por WO, uma vez que o Sapo não entrou em campo. Os meses sem pagamento e a falta de acordo entre direção, funcionários, comissão técnica e jogadores resultou na decisão tomada. “Alguns não recebem faz sete meses, outros cinco, e por aí vai. É uma situação delicada. Foram muitas as promessas de pagamento e nada. Foi até arrogante com a gente, como se não tivéssemos o direito de reivindicar”, afirmou o meia Cristian, um dos mais experientes do elenco.

Com o resultado, o Mogi segue na última colocação do grupo B, com apenas dez pontos, enquanto o Ypiranga assumiu temporariamente a vice-liderança da chave, com 21 pontos. Na próxima rodada, os gaúchos enfrentam o Volta Redonda às 15 horas do domingo (20), no Estádio Colosso da Lagoa, em Erechim/RS, enquanto o Tupi, adversário do Mogi, deve ganhar três pontos pela desistência do adversário, caso seja confirmada por meio de algum comunicado publicado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

VAVEL Logo