Luxemburgo valoriza empate contra Ponte e lamenta apoio do torcedor rubro-negro
Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

Neste domingo (13), Sport recebeu a Ponte Preta, na Ilha do Retiro. As equipes empataram sem gols e o Leão está na quinta colocação na tabela. A equipe leonina chegou ao segundo jogo sem vencer dentro de casa, mas técnico Vanderlei Luxemburgo comemorou o ponto conquistado.

“Eu contabilizo como um ponto ganho. A Ponte jogou os 90 minutos por uma bola de contra golpe. Jogamos no campo deles o tempo todo. O que faltou para nós foi um drible, uma metida de bola. Quando temos a posse de bola, temos que ter algo a mais. Precisamos de uma jogada individual. Não adianta rodar a bola, mas tem que ter uma coisa diferente. Não é questão apenas da minha equipe, é do futebol brasileiro. O Corinthians, que é o líder do brasileiro, faz isso. Joga lá atrás e sai bem quando tem a bola”, afirmou.

O Sport terá mais uma semana de treinos em preparação para enfrentar o Cruzeiro, no próximo domingo (20) e Luxa prometeu que os erros cometidos serão corrigidos. “Vou treinar mais a minha equipe para termos essa jogada individual. Um drible pode quebrar essa linha. Quebrando essa linha facilita mais as coisas. É personalidade de cada um. Isso é do jogador. Não vou conseguir transferir isso para o jogador. O jogador que é abusado, como Everton Felipe, tem que ser abusado. Tem que fazer isso”, declarou o comandante.

Além de ser vaiado pelas substituições feitas, o treinador foi alvo de vaias no final da partida e ficou surpreso ao ouvir gritos de “burro” em sua direção. “Hoje senti a torcida muito calma. Esperava um caldeirão e senti um pouco de impaciência. Eu tenho minha opinião e vou fazer o que achar necessário. Foi um momento ali. Eu quero que isso aqui seja um caldeirão. Senti esse ambiente diferente”, concluiu.

VAVEL Logo