Em posições opostas, Guarani e Santa Cruz se enfrentam para voltar a vencer na Série B
Foto: Rodrigo Baltar/Santa Cruz

Apesar de estarem em posições distintas na tabela, a fase ruim os une. Na tarde deste sábado (19), Guarani Santa Cruz se enfrentarão pela 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2017 visando voltar a vencer. Às 16h30, as equipes duelam no Brinco de Ouro da Princesa, palco de grandes glórias no futebol brasileiro.

Há sete jogos sem sair vitorioso, o Bugre vem oscilando nas atuações e despencando na tabela, uma vez que brigou pela liderança do torneio em outras oportunidades na Segundona. Na última sexta-feira (11), em confronto com o Brasil, saiu derrotado por 1 a 0 em Pelotas e caiu para a 9ª posição, somando 28 pontos.

O Mais Querido, por sua vez, não ganha há cinco partidas - com quatro derrotas consecutivas - e ficou bem próximo da zona de rebaixamento. Na última terça-feira (8), dentro do Arruda, sofreu a virada e acabou superado por 2 a 1 para o Criciúma. O revés para o Tigre os deixou na 16ª colocação e com os mesmos 23 pontos do Luverdense, à frente no número de vitórias.

Vadão faz oito mudanças por reabilitação

Após começar a Série B como sensação, por brigar sempre por vaga no G-4, o Guarani vem caindo na classificação e não vence há sete duelos. Para se reabilitar, o técnico Vadão deixou o conservadorismo de lado e promoveu oito mudanças no time considerada titular, tirando inclusive nomes importantes.

O comandante perdeu o goleiro Leandro Santos por contusão, mas vai a campo com Vagner. Na defesa, Kevin abre vaga para Lenon atuar de maneira improvisada na lateral-direita, conforme vinha ocorrendo, tal como Diego Jussani e Léo Rigo deixam a titularidade para entradas dos companheiros Ewerton Páscoa e Willian Rocha.

Colombiano Rentería vai fazer sua estreia como titular pelo Bugre (Foto: Gabriel Ferrari/Guarani Press)
Colombiano Rentería vai fazer sua estreia como titular pelo Bugre (Foto: Gabriel Ferrari/Guarani Press)

No meio-campo, os experientes Richarlyson e Fumagalli perdem lugar, enquanto Evandro retorna de suspensão e Juninho foi o escolhido pelo treinador na armação, respectivamente. Bruno Nazário, retornando de lesão, ocupa o espaço de Luiz Fernando, já Rentería é o centroavante e Eliandro é barrado. Ainda assim, o professor alviverde explica que essa alternância no grupo não é uma punição aos atletas.

"Não estou punindo ninguém, apenas estou tentando alternativa para a gente voltar a vencer. Dentro e fora do campo, nós somos um grupo só e a gente entende que alguns não estão em um bom momento. Os resultados não estão vindo, pois eu segurei durante sete partidas com o mesmo padrão e está na hora de mudar", afirmou.

Givanildo aposta em experiência para se afastar do Z-4

Para deixar o momento incômodo de lado e ganhar fôlego na luta para se afastar da zona de rebaixamento, Givanildo Oliveira contou com a a chegada de Grafite buscando dar experiência. O comandante ainda promoveu a entrada do atacante e de nomes como do meia Léo Lima aos titulares durante a semana de treinos.

Mesmo assim, Givanildo minimiza a questão de idade dos jogadores, já que tenta mesclar e valorizar os mais experientes para levantar o time. De acordo com o técnico tricolor, poder contar com peças importantes ao restante do grupo é fundamental para aumentar o moral coletivo e isso independe da juventude.

Recém-contratado, atacante Grafite ganha espaço entre os titulares no Santa (Foto: Divulgação/Santa Cruz)
Recém-contratado, atacante Grafite ganha espaço entre os titulares no Santa (Foto: Divulgação/Santa Cruz)

"Eu não sou contra o fator idade, porque seria contra mim e por conta da experiência no futebol. Sempre tive o pensamento que fez 16 anos, para mim, é homem. A rodagem ajuda e espero que tenham condições de jogar até o fim. São profissionais e estão jogando ainda. Nem atinei para isso", afirmou Giva, que entra também com o zagueiro Sandro na titularidade.

Na lateral-direita, Nininho ganha a vaga após a saída de Travassos, já o jovem Yuri é mantido na esquerda com a ausência de Tiago Costa. Dos que entram entre os 11, apenas Léo vinha atuando, mas estava de fora devido ao falecimento da esposa, pois Elicarlos estava lesionado há um mês e Graffa estava sem atuar, enquanto Ricardo Bueno, contundido, é uma das baixas.

VAVEL Logo