Em duelo direto por G-6, Cruzeiro é mais eficiente e derrota Sport no Mineirão
Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

A vitória era o único resultado que interessava na tarde deste domingo (20) no Mineirão, já que colocaria Cruzeiro ou Sport no G-6. Diante de sua torcida, a Raposa mostrou mais eficiência nas finalizações e bateu o Leão por 2 a 0, com gols de Sassá Raniel, sendo cada um marcado em cada tempo, em confronto válido pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017.

Com o resultado positivo, os celestes entram no grupo de classificação à Copa Libertadores da América 2018, ocupando a 6ª posição e com 30 pontos ganhos. Os rubro-negros, por sua vez, deixam a zona de acesso à competição continental e caem para a 8ª colocação e continuam com os mesmos 29 pontos.

Os times voltam a campo, pela 22ª rodada do Brasileirão, nas próximas semanas. Os mineiros seguirão no Mineirão, ao encarar o Santos já no domingo (27), às 19h, enquanto os pernambucanos visitarão o Grêmio dia 2 de setembro, às 16h, na Arena gremista em Porto Alegre. Antes, o escrete cruzeirense decide vaga na finalíssima da Copa do Brasil diante do Imortal na quarta-feira (23), às 21h45, em seus domínios.

Cruzeiro é mais eficiente e sai em vantagem

Como o foco de ambos era uma vaga no G-6, os times entraram com o máximo de atenção na defesa e tentando espaço no ataque. Antes até dos cinco minutos de bola rolando, o Sport saiu com calma e criou um bom momento. Everton Felipe cobrou um escanteio na primeira trave e André cabeceou sobre o gol.

Aproveitando a fragilidade defensiva do Cruzeiro, o Leão procurou ir à zona ofensiva no contra-ataque, tentando assim furar o bloqueio. Já os donos da casa, por outro lado, eram pouco criativos no jogo e fizeram a torcida ficar impaciente pela ausência de jogadas de perigo, uma vez que Magrão não trabalhou.

Superior mesmo fora de seus domínios, o time pernambucano foi para o setor de frente incisivo e voltou a dar sustos em Fábio. Everton Felipe bateu lateral curto e nos pés de Samuel Xavier, que aproveitou espaço cedido pela marcação e levantou com perfeição na pequena área para o camisa 90 subir entre os marcadores e testar próximo à trave direita.

Cruzeiro mostra mais eficiência e sai em vantagem no intervalo (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)
Cruzeiro mostra mais eficiência e sai em vantagem no intervalo (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Como quem não faz, leva, os cruzeirenses exploraram um descuido da equipe rubro-negra e saíram em vantagem, fazendo a festa do público presente ao Mineirão. Ezequiel cruzou com qualidade da direita para a esquerda e Sassá apareceu pronto para concluir. O atacante celeste se mostrou atento e completou ao fundo do barbante.

Buscando tirar proveito de sua importante arma, os leoninos seguiram com cautela nas quatro linhas apesar da desvantagem, usando ainda o contra-golpe para surpreender e chegar ao empate. Bem postados em seu estádio, os celestes continuaram tranquilos, porém mais seguros e segurando bem os ímpetos.

Nos minutos finais do embate, a Raposa tentou dar um novo ânimo ao seu torcedor e chegou muito perto de ampliar o placar mínimo. Depois de cruzamento na área em uma falta, o zagueiro Léo subiu e cabeceou para trás, acertando o travessão e fazendo o camisa 1 dos visitantes só observar a trajetória.

Raposa segura boa vantagem e sai vitoriosa

Para a etapa final, os treinadores decidiram seguir com as escalações e tentar corrigir as falhas necessários. Tirando proveito da vantagem em campo, o Cruzeiro teve a primeira boa oportunidade antes mesmo dos cinco minutos, quando Thiago Neves recebeu passe na intermediária e finalizou colocado e na trave. Na sobra, Sassá arrematou de primeira para fora.

Tal como no primeiro tempo, o Sport visou aproveitar o contra-ataque, usando como arma para surpreender a Raposa e alcançar o empate. O lance foi bastante explorado pelos leoninos, principalmente com Lenis caindo pela direita ofensiva, mas não conseguiu ser criativo e concluiu sem sucesso.

Aproveitando para jogar no erro do Leão, os donos da casa utilizaram o contra-golpe como fator fundamental para fazer o segundo tento no duelo, porém não foram efetivos. Thiago Neves deixou na medida para Sassá, que entrou no meio da pequena área e ficou sem ângulo, com a marcação intervindo no arremate.

Raposa administra vantagem e sai vitoriosa sobre Leão (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)
Raposa administra vantagem mínima e sai vitoriosa sobre Leão (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

O equilíbrio seguiu dentro das quatro linhas e os times não chegavam com qualidade, perdendo bons momentos e pouco efetivos nos chutes a gol. Em uma das raras chegadas no ataque, Thiago Neves caiu depois de dividida com Reinaldo Lenis na pequena área e reclamou de pênalti, contudo a arbitragem - erradamente - nada marcou.

Intenso pelo lado esquerdo, Rogério foi uma das principais peças para buscar achar a igualdade nos últimos instantes de bola rolando e criou uma boa oportunidade. O camisa 17 disparou em velocidade, arrancou até a linha de fundo e levantou com perfeição. André apareceu livre no meio da marcação e testou sobre a meta.

Nos minutos finais, os cruzeirenses focaram apenas em se defender, já os pernambucanos não abdicaram de atacar e permaneceram firmes à procura de evitar o resultado negativo fora de seus domínios. Usando o contra-ataque como fator forte, os celestes sacramentaram o triunfo. Após bate-rebate na área, Raniel ficou com a sobra, dominou e soltou a bomba, sem dar chances de defesa a Magrão.

VAVEL Logo