Promessa do Iranduba, meia Micaelly é contratada pelo Sport
Micaelly é a nova contratada do Sport para o time feminino (Foto: Anderson Freire/Sport Club do Recife)

Reforçando o time feminino para a disputa dos próximos campeonatos, Sport contratou a meio campista Micaelly. Com 16 anos, a atleta vestiu a camisa 10 da Seleção canarinha na Copa do Mundo da categoria sub-17, realizada na Jordânia, no ano passado. Além isso, também já foi convocada para a Seleção sub-20.

Com a carreira iniciada no futsal e com destaque no Iranduba-AM, equipe que estava antes de chegar no Leão e que chegou até as semifinais do Campeonato Brasileiro deste ano, Micaelly assinou o seu primeiro contrato profissional da carreira.

Natural de Autazes, cidade no interior do Amazonas, a jogadora já se juntou ao restante das atletas no alojamento do futebol feminino na Ilha do Retiro, após ser aprovada nas avaliações médicas. Sua contratação faz parte do projeto rubro-negro visando o bicampeonato Pernambucano e a classificação para as fases de mata-mata do Campeonato Brasileiro.

Foto: Divulgação/Sport Club do Recife

Thomé Neto, representante da jogadora afirmou que a mudança para o clube nordestino ocorreu para a evolução profissional da jogadora, principalmente na parte física. “Hoje estava sendo prejudicada na seleção brasileira (sub-20). Na seleção, ela está acima da média (parte técnica). Mas no futebol, se não tiver bem fisicamente... Não estava tendo um regime profissional. Ela precisa respirar novos ares e precisa evoluir profissionalmente. O Iranduba é bom, mas não tinha estrutura profissional. Aí o Sport entrou com a gente e apresentou um projeto para a Micaelly. Hoje o Sport, junto com o Santos, está investindo profissionalmente no esporte. É um projeto que vai ajudar na carreira e na seleção brasileira.”

MICAELLY NA SELEÇÃO BRASILEIRA

O desenvolvimento da atleta na Seleção brasileira teria sido o motivo para o pedido de saída do ex-clube. De acordo com o técnico Doriva, a jogadora não chegou bem nas últimas duas vezes que foi chamada, em março e agosto deste ano. “Ela não chega bem realmente. Algumas atletas vieram abaixo e outras melhores. Ela não conseguiu melhorar. Não conseguiu melhorar da avaliação anterior. Isso é uma coisa de cada atleta. Depende do esforço, de querer de melhorar a parte física. Acho que é muito do atleta. O atleta por si só quando precisa melhorar a parte física. Se está com dificuldade, tem que fazer algo a mais, além do que o clube oferece. Temos pouco tempo para trabalhar a parte física na seleção”, disse o comandante.

SAÍDA DO IRANDUBA

De acordo com o diretor de futebol do Iranduba, Lauro Tentardini, houve abandono por parte de Micaelly e seus representantes.  “No dia 26 de julho eu recebi uma mensagem da Micaelly de que ela não voltaria para o Iranduba. Ela queria ficar uns dias em casa. Aí começa a primeira mentira. Porque ela não voltou direto pra casa. Ficou alguns dias em São Paulo, sem comunicar o clube. Deve ter sido em comum acordo com o seu pai e seu procurador, que é o Neto. E nesse período eu mandei inúmeras mensagens para o pai dela e para o Neto. O Neto disse que havia sido comunicado da decisão da Micaelly de deixar o clube pela família. Que ele não havia conversado com ela. E o pai dela, o Márcio, falou que não sabia de nada, que não tinha comunicado o Neto e só sabia que ela tinha uma proposta do Sport. Ou seja, outra mentira. Eu quero dizer que eu conversei como professor Doriva Bueno, que é o técnico da seleção sub-20, e ele sempre deixou claro que todas as atletas do Iranduba sempre chegam sempre em bom nível físico e técnico na seleção”, declarou o diretor.

VAVEL Logo