Criciúma empata com América-MG e Luiz Carlos Winck ressalta: "Conseguimos controlar o jogo"
Foto: Mourão Panda/América Mineiro

América-MG e Criciúma empataram pelo placar de 0 a 0 na noite desta terça-feira (22). A partida, válida pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, aconteceu no estádio Independência, em Belo Horizonte.

Com o empate, o América-MG chegou aos 41 pontos e depende de outros resultados para se manter na liderança. Já o Criciúma chegou aos 31 pontos e ocupa a nona colocação. Após a partida, o técnico do Tigre, Luiz Carlos Winck, comentou o que viu em campo.

O mais importante foi a postura tática, os jogadores cumpriram bem as funções. Neutralizar o adversário foi importantíssimo, é claro que gostaríamos de ter um índice de passe maior, uma saída mais rápida de trás. Temos que entender que este adversário dentro de casa é muito forte, com a segunda melhor campanha, é uma equipe de muito movimento. Se observar ele tiveram apenas duas situações durante o jogo, nós não fomos tão efetivos na criação.”

O comandante ressaltou a melhora de sua equipe na segunda etapa. “Ajustamos um pouco. Melhoramos o índice de passes errados, precisávamos ficar mais com a posse de bola no campo ofensivo e tivemos um pouco mais de posse. Custamos um pouquinho, mas encaixamos bem e conseguimos controlar o jogo.”

Ele também lembrou do bom desempenho no começo deste segundo turno do campeonato: “Importante ressaltar que no returno estamos invictos. De nove pontos fizemos acima dos 50%, então temos que ressaltar coisas boas”, e também destacou a importância de vencer em casa: “Nesse campeonato, se jogarmos com o regulamento embaixo do braço, pontuando fora de casa e fazendo o dever de casa poderemos crescer e pensar em coisas maiores.”

O Criciúma tem se preocupado mais com a defesa do que com o ataque. Quando perguntado se o comandante acha que o time está devendo na parte ofensiva, ele respondeu:

É uma questão de equilíbrio. Quando você tiver a posse de bola, sair um pouco mais rápido de trás e jogar mais no campo ofensivo. Nós tivemos dificuldade, como tivemos para propor o jogo contra o Oeste no segundo tempo, então temos que encontrar soluções. Conseguimos neutralizar o adversário, precisamos voltar a equilibrar a parte ofensiva e chegar mais vezes no gol.

Winck ressaltou mais uma vez que “a equipe ta reagindo bem no segundo turno.” O técnico aproveitou ainda pra convocar o torcedor para apoiar o Tigre: “Precisamos da confiança do torcedor para ajudar dentro de casa. Temos uma boa equipe, mas não somos melhores que os outros, precisamos de um coletivo forte.” 

VAVEL Logo