Em jogo pouco movimentado, Corinthians é mais eficiente nas finalizações e bate Chapecoense
Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Depois de um período longe do país, a Chapecoense voltou a jogar na Arena Condá, em Chapecó. Na noite desta quarta-feira (23), ante quase 16 mil torcedores, a Chape falhou nas finalizações e acabou superada pelo Corinthians - que entrou em campo tentando se reabilitar após a perda da invencibilidade no Campeonato Brasileiro 2017 - por 1 a 0, em duelo adiado pela 20ª rodada. O gol foi marcado pelo artilheiro , já na reta final, o de número 500 deste Brasileirão.

Com o resultado, o Timão soma incríveis 50 de 63 pontos em disputa e se isola ainda mais na liderança, abrindo dez de vantagem para o vice-líder Grêmio. Já o Verdão do Oeste, por outro lado, prossegue próximo à zona de rebaixamento e está na 15ª posição com 25 pontos ganhos, dois à frente do São Paulo, primeiro na degola.

Os times voltam a jogar, pela 22ª rodada do Brasileirão, já neste fim de semana. Os alvinegros paulistas jogarão contra o lanterna Atlético-GO no sábado (26), na Arena Corinthians, às 19h, enquanto os alviverdes catarinenses vão fazer um clássico estadual diante do Avaí no domingo (27), no mesmo horário, na Ressacada.

Chape cria mais, mas jogo fica zerado

Em situações opostas e vindo de resultados diferentes, Chapecoense e Corinthians começaram o duelo bastante equilibrado, mas sem muitas emoções na Arena Condá. Mesmo assim, foram os donos da casa que tiveram a primeira chance de perigo, quando Penilla deu o cruzamento da esquerda, Wellington Paulista surgiu em frente a Moisés, resvalou e Cássio caiu para a defesa.

Apesar do equilíbrio apresentado dentro das quatro linhas, as equipes não eram criativas do meio para frente, fazendo com que o jogo fosse sem ritmo ofensivo. Tentando sair da defesa e assustar o adversário, o Timão balançou as redes, mas o lance foi impugnado corretamente. Jô disparou pela esquerda e tocou para Rodriguinho, que dividiu com os zagueiros. Ele mesmo ficou com a sobra e marcou, porém com a mão.

Pouco tempo depois, a Chape se apresentou bem e teve a chance para sair à frente no placar. Wellington Paulista levantou pela direita e Túlio de Melo ganhou no alto contra Pedro Henrique. O centroavante testou com perfeição e a bola passou queimando a trave direita do camisa 12, que só observou a trajetória.

Os minutos finais, entretanto, prosseguiram da mesma maneira que o confronto foi durante toda a primeira etapa, com os dois lados indo ao ataque por poucas vezes e sem poder de conclusão. Os visitantes, sem criatividade, não souberam levar tanto perigo, enquanto os anfitriões se seguraram no círculo central para evitar sair em desvantagem.

Timão volta ligado e confirma vitória no fim

Para o segundo tempo, os treinadores optaram por não substituir seus times, já que demonstraram estar satisfeitos com as atuações. Mesmo assim, o nível da partida prosseguiu abaixo das expectativas, apesar de mais aberta e com possibilidade para ambos atacarem. Tentando tirar o máximo de proveito, os alvinegros chegaram perto de sair à frente. A jogada começou com Fágner, que serviu para Rodriguinho finalizar de primeira e mandar próximo à trave esquerda.

Mantendo maior ofensividade em campo, o Timão não se intimidou no duelo e continuou indo para cima, tentando ficar em vantagem. Fágner fez boa jogada pelo lado do campo, cruzou com perfeição e tentou dar o passe para Jô. Jandrei, entretanto, se esticou todo e evitou a chegada do artilheiro.

Buscando corrigir os erros cometidos durante o jogo, Vinícius Eutrópio promoveu a primeira modificação, ao tirar o atacante Penilla e colocar o companheiro de posição Júlio César, que veio do Oeste. Já Carille, no entanto, optou por ir com Clayson no espaço do apagado Marquinhos Gabriel, deslocando Romero para a ponta direita.

Diferente de durante boa parte do confronto, os últimos momentos da etapa final foram intensos e imprevisíveis. Rodriguinho deu o passe na medida para Clayson, que entrou em liberdade na esquerda e tinha Jô livre aparecendo na área, mas tentou bater cruzado e foi abafado pelo arqueiro alviverde.

Logo depois, em chegada perigosa, Pedro Henrique e Moisés bateram cabeça e Túlio de Melo ficou com a sobra. Túlio viu o espaço e chutou para o gol, contudo Léo Santos afastou em cima da linha e interveio no lance, ficando próximo de garantir o empate sem gols. Nos acréscimos, porém, Clayson recebeu de Romero livre pela esquerda, tentou driblar Jandrei, mas a bola foi forte em direção ao meio da área. Jô deu um toque de bico num misto de sorte e faro de gol quase da marca do pênalti. A bola foi no caminho do gol, passou na frente dos dois zagueiros da Chape, que apenas olharam a redonda entrar quase sem força na meta verde.

VAVEL Logo