Mano diz que Cruzeiro neutralizou Grêmio e projeta final com Flamengo: "Adversário duro"
Mano realizou alterações na segunda etapa que deixaram o Cruzeiro mais agressivo (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Em um Mineirão vibrante, o Cruzeiro derrotou Grêmio, nos pênaltis, na noite dessa quarta-feira (23), e selou sua classificação para a decisão da Copa do Brasil. A Raposa fez 1 a 0 no tempo normal –mesmo placar construído pelo Imortal no jogo de ida, em Porto Alegre – e conseguiu o avanço à última fase da competição vencendo a disputa de pênaltis (3 a 2). O goleiro Fábio pegou a cobrança de Luan, enquanto Thiago Neves converteu a penalidade decisiva.

+ Cruzeiro vence Grêmio nos pênaltis e vai à decisão da Copa do Brasil

Após festejar a classificação com jogadores, comissão técnica e torcida, o técnico Mano Menezes concedeu entrevista coletiva e explicou as mudanças que realizou na equipe. Na escalação inicial, deixou Lucas Romero no banco para Ezequiel entrar jogando. No setor ofensivo, sacou Rafael Sóbis e colocou Elber, adiantando Thiago Neves para ser o atacante referência.

Segundo o treinador, o objetivo das alterações era impedir a construção de jogo do Grêmio pelos flancos, e usar a velocidade de Elber e Alisson para surpreender o time tricolor.

"[O que queria era] Trancar os lados e ter velocidade para sair. Não funcionou tão bem quanto a gente queria. Os lados a gente conseguiu segurar, mas a gente queria fazer um pouco mais que só segurar. Nós queríamos uma distância dos dois jogadores centrais de Thiago Neves e Robinho para que, nas costas dos volantes do adversário, tivessem uma capacidade de criar. Mas o Robinho baixou muito no campo, ficou longe da área de criação, a gente teve dificuldade, mas conseguiu fazer a outra parte bem feita. Não deixar eles atacarem pelos lados. Então, metade funcionou e metade, não", disse.

Apesar do primeiro tempo improdutivo do ataque celeste, o Cruzeiro foi melhor na etapa final, conseguindo anular e pressionar o Grêmio. Com a entrada do jovem atacante Raniel no lugar de Elber, recuando Thiago Neves para a armação, a Raposa passou a ter mais presença na área. Aos seis minutos, veio a recompensa: Thiago Neves cruzou, e Hudson cabeceou firme, sem chances para Marcelo Grohe.

"A gente não podia sofrer o gol, já que fazer três gols em 45 minutos seria difícil. Neutralizamos bem o adversário, o Grêmio não chutou uma bola no gol no segundo tempo, controlamos bem o meio-campo, tivemos as nossas dificuldades naturais de chegar na frente porque eles defendem bem, e bater um adversário como este, passar para a final valoriza muito aquilo que a gente fez até agora e nos deixa muito contente", analisou o técnico.

O adversário do Cruzeiro na decisão da Copa do Brasil será o Flamengo, que passou pelo Botafogo na outra semifinal. Mano espera um confronto complicado diante do time rubro-negro. "Mais um adversário duro, mas nós também somos um adversário duro. Pode ter certeza que a avaliação do lado de lá é uma avaliação parecida que a gente tem sobre eles [...] Agora, nós vamos nos preparando. E, para final, tenho certeza que nós vamos chegar muito bem", concluiu.

Os jogos das finais estão marcados para os dias 7 e 27 de setembro. Os mandos de campo serão sorteados na tarde desta quinta-feira (24), às 15h, na sede da CBF, no Rio de Janeiro.

VAVEL Logo