Brasil pega Equador para ampliar sequência de vitórias e carimbar liderança das Eliminatórias
Willian deve iniciar no lugar de Coutinho (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

A Seleção Brasileira do técnico Tite quer seguir sua grande sequência de resultados em jogos oficiais. Após sofrer sua primeira derrota em amistoso contra a Argentina, a expectativa é por seguir arrasadora nas Eliminatórias Sul-Americanas para Copa do Mundo da Rússia em 2018. Às 21h45 da noite desta quinta-feira (31), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, o Brasil duela com o Equador, exatamente o primeiro adversário oficial na era com o ex-técnico corintiano.

Nascido gaúcho, Tite foi treinador da dupla Gre-Nal com títulos por ambos os clubes. Na Arena, a torcida deve apoiar a seleção rumo ao nono triunfo consecutivo para se isolar na liderança e confirmar a conquista do primeiro lugar das Eliminatórias. Desde que o técnico Adenor assumiu, somente vitórias fizeram parte da campanha brasileira, que deixou a insegurança por classificação para ser a primeira seleção sul-americana a confirmar a vaga ao Mundial.

O Brasil lidera com a soma de 33 pontos em 14 jogos. O Equador decaiu muito na tabela de classificação e atualmente é o sexto colocado com 20 pontos. No primeiro turno do torneio, vitória brasileira por 2 a 1 em terras equatorianas. Enquanto o Equador passa por mais mudanças, a Seleção Brasileira deve ser a mesma que venceu o primeiro encontro. Apesar da grande evolução, a coerência no trabalho de Tite também se faz presente.

Marcelo capitão e seriedade no duelo na Arena

A Seleção Brasileira está em total concentração em solo gaúcho. A delegação chegou em diferentes instantes até constituir a formação para os treinos no centro de treinamentos Luiz Carvalho e no estádio Beira-Rio. O primeiro treinamento contou com alguns jovens provenientes da base gremista.

A base do time está mantida no trabalho de Tite. O Brasil deve iniciar com: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Paulinho, Casemiro, Renato Augusto, Willian, Gabriel Jesus e Neymar.

Marcelo é escolhido como capitão da Seleção para partida contra o Equador

São atletas na coerência das convocações do país. O goleiro Alisson mantém a titularidade com a equipe. Daniel Alves e Marcelo destoam como dois dos melhores laterais do mundo na atualidade. A zaga segue com Marquinhos, em grande fase no PSG, e Miranda. Principal símbolo da confiança de Tite, o volante Paulinho atua com o madrilenho Casemiro. Pelo meio mais à frente, Willian e Renato Augusto. Os campeões olímpicos Neymar, do PSG, e Gabriel Jesus, do Manchester City, completam a escalação.

Tite confirmou o lateral-esquerdo Marcelo, do Real Madrid, como capitão no embate diante dos equatorianos. O discurso foi de seriedade para a maioria dos atletas, principalmente os que lutam por posição nas convocações. Os goleiros Alisson e Cássio acreditam na importância de cada duelo. O corintiano foi novidade nas convocações, enquanto o titular da Roma e ex-Inter, se abraça a cada oportunidade de usar a camisa de número 1.

Com confiança de Tite e Taffarel, Alisson afirma: "A Copa começa agora para o Brasil"

Em ascensão com a crescente do Liverpool, o meia Phelippe Coutinho e o atacante Roberto Firmino são dois grandes nomes à espera no banco de reservas. O meio-campista pode trocar os ingleses pelo Barcelona nessa janela de transferências. A última polêmica foi sua alegação de dor nas costas, mas a chegada para treinar com a Seleção Brasileira.

Também na suplência, três atletas que já escreveram belas histórias na cidade da partida. Luan, do Grêmio, o meia Giuliano, que passou pela dupla Gre-Nal, e Taison, ex-Inter e atacante no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, onde atua com outros brasileiros. Tite minimizou o local da partida e afirmou que buscará o melhor para o momento do time. Vale lembrar que o encontro dos brasileiros não é constante e cada chance de treinar, entrosar e encontrar o time ideal deve ser aproveitada focando no Mundial de 2018.

Neymar e Marcelo batem bola em treinamento; Dois destaques da equipe do técnico Tite (Foto: Divulgação / CBF)

Renato Augusto fala sobre futuro de Coutinho e elogia: "É um dos grandes nomes do mundo"

Além disso, Tite comentou o impasse na questão de negociações envolvendo Coutinho e Luan: "Nós convocamos Coutinho em 15 dias de antecedência. Tenho noção que é uma janela e podem ocorrer trocas que interferem no emocional. Ele chegou aqui após avaliação do departamento médico. Não queremos correr riscos e o Willian vai iniciar, vai jogar, está muito bem. Quero que ele (Coutinho) seja feliz independente da escolha. A Seleção não vai abrir mão dele estar conosco", afirmou o técnico.

Equador com muitos desfalques e últimas fichas por classificação

Dores de cabeça ao técnico argentino Gustavo Quinteros. Com ausências importantes e jogadores que vão perdendo espaço na equipe, o Equador está bastante modificado para enfrentar a Seleção Brasileira em Porto Alegre. Atuantes no país do jogo, ao menos três atletas não foram convocados: o zagueiro Frickson Erazo, do Atlético Mineiro, o lesionado zagueiro palmeirense Mina e o meia-atacante Miller Bolaños, emprestado do Grêmio ao Tijuana do México.

O goleiro Domínguez perdeu espaço. Disputam a titularidade da meta equatoriana os atletas Dreer e Banguera. Cristian Ramírez e Ayoví são dúvidas sobre quem entra na lateral-esquerda para completar o quarteto da linha mais defensiva. O sistema de jogo vigente da equipe é um 4-4-2, buscando acionar a velocidade de Valencia e a presença do atacante com mais características de centroavante: Caicedo.

O atleta do Fluminense, Jefferson Orejuela e o zagueiro cruzeirense Kunty Caicedo, que está emprestado ao Barcelona equatoriano, não jogam por estar suspensos. Outros dois jogadores, Ángel Mena e Renato estão lesionados.

É um Equador em baixa na competição. A seleção andina chegou a disputar a liderança das Eliminatórias, mas decaiu demais em rendimento, resultados e, consequentemente, na tabela. Foi apenas uma vitória nos últimos cinco jogos, fazendo o time de Quinteros cair para o sexto lugar na classificação, com 20 pontos em 14 jogos.

O provável Equador a campo para manter-se vivo nas chances de ir à Rússia em 2018 tem: Banguera; Velasco, Achillier, Arboleda e Ramírez; Oyola, Noboa, Antonio Valencia, E. Valencia e Fidel Martínez; Caicedo.

VAVEL Logo