Juan valoriza presença de jovens na final da Copa do Brasil: "Faz parte da cultura do Flamengo"
Juan exaltou 'cultura rubro-negra' de valorizar jogadores das categorias de base | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Aos 38 anos de idade e com muita rodagem no futebol, o zagueiro Juan quer utilizar sua experiência para ajudar o Flamengo na final da Copa do Brasil diante do Cruzeiro. Nesta terça-feira (5), o rubro-negro carioca deu continuidade à preparação para o jogo desta quinta (7) no Maracanã.

Reinaldo Rueda ainda não definiu o time titular. Com Felipe Vizeu lesionado e Guerrero suspenso, o posto de camisa 9 está vago. Lucas Paquetá Berrío - que jogou assim no Atlético Nacional com o próprio Rueda são as principais opções.

Além de Paquetá, outros jovens formados nas categorias de base do Flamengo podem ter tempo de jogo na decisão da Copa do Brasil: Vinicius Júnior Thiago também são opções para o comandante colombiano.

"Faz parte da cultura do Flamengo. Foi sempre e vai ser sempre assim. Jogador vindo da base tem espaço. Quem merece e trabalha. Dois jogadores que mesmo sendo novos já jogaram decisões nas categorias de base. Estão treinando bem e concentrados como todos nós", comentou Juan, em entrevista coletiva após o treino desta terça.

+ Grêmio, Cruzeiro e Santo André: os algozes do Flamengo nas finais de Copa do Brasil

Paquetá e VJr têm tido boas oportunidades desde a chegada de Rueda | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
Paquetá e VJr têm tido boas oportunidades desde a chegada de Rueda | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Juan sabe o que é disputar uma final com o Flamengo. Em sua primeira passagem entre 1996 e 2002, o zagueiro conquistou importantes títulos, o principal deles a Copa Mercosul de 1999. Campeão carioca neste ano, o jogador quer mais um troféu em sua segunda passagem pelo rubro-negro carioca.

"É o jogo que todo mundo espera. Trabalhamos muito para conseguir uma final em um campeonato importante de Copa do Brasil. Um campeonato que muitos participaram, mas só dois puderam participar. Os números mostram equilíbrio (entre Flamengo e Cruzeiro) e serão dois jogos muito equilibrados", afirmou o zagueiro sobre o Cruzeiro.

Questionado sobre decidir o segundo jogo no Mineirão, Juan relevou a ordem das partidas e afirmou que o Flamengo entra sempre para ganhar, independente da competição ou se atua dentro ou fora de casa.

"Não tem como cravar o que é melhor, só vamos saber mesmo quando acabar os 180 minutos. São dois estádios que vão estar cheios, mas como são estádios muito conhecidos de todos os jogadores se tornam mais tranquilos para jogar no meu modo de ver. Vai depender do que acontecer dentro de campo", completou o zagueiro.

Confira outros trechos da coletiva de Juan: 

- Chegada de treinador estrangeiro:

"Para mim, é normal. Sempre fui acostumado a ter treinadores estrangeiros por jogar muito tempo fora. Parece uma novidade, mas a cada dia que passa mais treinadores estrangeiros estão no Brasil, mais jogadores estrangeiros estão no Brasil. É uma oportunidade para mim e todos os meus companheiros. Adquirir o que se joga a nível de América do Sul e outros países"

- Adaptação de Rueda:

"Fui estrangeiro e quando tem de se adaptar a um campeonato mais organizado é mais fácil. No Brasil, é tudo muito rápido. Chegou numa semifinal na casa do adversário. Em 10 dias podemos trabalhar muito. Ele passou mais da filosofia dele. Aos poucos, vamos pegando, associando um pouco daquilo que ele pede para o time ficar mais competitivo"

- Estilo de jogo:

"Postura de sempre. O Flamengo, independentemente de campeonato e adversário, sempre foi um time voltado a jogar para a frente, com equilíbrio, e não vai ser diferente desta vez"

Exemplo para os mais jovens, Juan quer mais um título na carreira pelo Flamengo | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
Exemplo para os mais jovens, Juan quer mais um título na carreira pelo Flamengo | Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
VAVEL Logo