Veterano e artilheiro: o simbolismo e a trajetória de Juan com a camisa do Flamengo
(Foto: Rodrigo Rodrigues/Editoria de Arte VAVEL Brasil)

Veterano e artilheiro: o simbolismo e a trajetória de Juan com a camisa do Flamengo

Jogador mais velho do atual elenco do Flamengo, Juan acumula experiência, títulos e pode se tornar o maior zagueiro artilheiro da história do Rubro-Negro

barbara-mendonca
Bárbara Mendonça

A graça e misericórdia de Deus: é isso que significa o nome de Juan Silveira dos Santos, zagueiro do Flamengo. Na próxima quarta-feira (27), o Xerife da Gávea pode distribuir sua graça mais uma vez e conquistar seu nono título com a camisa do Rubro-Negro – o clube carioca enfrenta o Cruzeiro na final da Copa do Brasil.

Faltando dois dias para a grande decisão, a VAVEL Brasil decidiu resgatar a história e a carreira de um dos grandes símbolos da zaga rubro-negra nos últimos tempos.

O início de tudo: categorias de base e carreira profissional no Rubro-Negro

Vindo das categorias de base do Flamengo, Juan fez sua estreia profissional no dia 5 de julho de 1996. À época com 17 anos, o zagueiro defendeu o Rubro-Negro pela primeira vez na vitória por 1 a 0 sobre o Desportiva Ferroviária.

Conquistando seus espaço aos poucos, o jogador foi pé quente em sua estreia como titular, no Campeonato Brasileiro do mesmo ano - na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-MG, o Flamengo deu fim a um jejum de cinco jogos sem vencer o rival mineiro.

(Foto: Reprodução/Internet)
(Foto: Reprodução/Internet)

Apenas três anos depois, em 1999, Juan se firmou de vez no elenco do Flamengo durante a conquista da Copa Mercosul. Além de estufar as redes na final contra o Palmeiras, esta foi a primeira vez em que o jogador atuou como titular ao longo de todo um torneio. Segundo o próprio Juan, o triunfo continental foi essencial para assegurar sua vaga entre os 11 principais atletas do Rubro-Negro.

(Foto: Reprodução/Internet)
(Foto: Reprodução/Internet)

Em 2001, mais um título: a Copa dos Campeões. Marcando novamente um gol na final, Juan já era figurinha conhecida - e adorada - pela torcida do Flamengo. Com o título, que garantiu ao Rubro-Negro a vaga na Libertadores de 2002, o zagueiro encerrou sua primeira passagem do zagueiro pelo clube da Gávea com chave de ouro.

Rumo à Europa: a carreira internacional de Juan

​Em 2002, Juan decidiu que era hora de trilhar novos caminhos e deixou o Rubro-Negro rumo à Europa. Sua primeira parada foi na Alemanha, onde o zagueiro defendeu as cores do Bayern Leverkusen por cinco anos. Em terras bávaras, a passagem de Juan foi discreta - foi somente quando chegou à Roma, em 2007, que o zagueiro atingiu o ápice de sua carreira.

Defendendo a squadra italiana, Juan participou da conquista de uma Coppa Italia e uma Supercopa da Itália. Em um período de cinco anos, o zagueiro atuou em 148 partidas e marcou 16 gols pelo clube, conquistando seu espaço no coração do torcedor giallorossi.

(Foto: Christophe Simon/AFP via Getty Images)
(Foto: Christophe Simon/AFP via Getty Images)

Durante sua passagem pela Europa, o brasileiro ganhou notoriedade ao redor do mundo e ainda garantiu seu posto na Seleção Brasileira principal - com a Canarinho, Juan conquistou duas edições da Copa América (2004 e 2007), foi titular absoluto na Copa do Mundo de 2006 e venceu duas Copas das Confederações (2005 e 2009).

Retorno ao Flamengo e simbolismo para a nova geração

13 anos após deixar a Gávea, Juan retornou ao Flamengo em dezembro de 2015. Colecionando passagens por Bayern Leverkusen, Roma e Internacional (2012-2015), o zagueiro finalmente reencontrou seu clube de coração - e nunca escondeu seus planos de encerrar a carreira no Rubro-Negro.

O peso de ter Juan ainda presente nos gramados carrega mais simbolismo do que parece, e Léo Duarte é exemplo vivo disso. O zagueiro de 21 anos fez sua estreia profissional pelo Flamengo em 2016; na ocasião, o jovem atleta falou sobre a dupla com o renomado defensor rubro-negro. “Quando soube que ia jogar, o Juan me passou muita coisa. É um cara sensacional e me ajudou bastante dentro de campo, fora dele também me ajuda bastante. A sensação é única de jogar ao lado do Juan. É algo inexplicável, disse Léo.

Juan e Léo Duarte, duas gerações de zagueiros do Rubro-Negro (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Juan e Léo Duarte, duas gerações de zagueiros do Rubro-Negro (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Com 38 anos de idade, Juan não tem mais as mesmas pernas e a mesma velocidade que tinha em 1996, mas tem algo ainda mais importante: a maturidade. A figura de Juan transmite uma forte mensagem às gerações de zagueiros que estão por vir - e traz também a segurança de que novos atletas crescerão sob a tutela de um dos que mais entendem o Flamengo por si só.

Artilheiro: Juan pode se tornar o zagueiro com mais gols pelo Flamengo

Às vésperas da grande decisão, uma histórica marca paira sobre os ombros de Juan. Além dos anos de experiência na Gávea, Juan pode se tornar o zagueiro com mais gols na história do Flamengo - para isso, o defensor precisa estufar as redes mais três vezesJúnior Baiano é o atual artilheiro, com 33 gols marcados; Juan tem 31 tentos com a camisa do Rubro-Negro.

Com a artilharia, Juan irá mais uma vez escrever seu nome na história do clube. Acumulando 302 jogos disputados pelo Flamengo, o zagueiro já conquistou oito títulos no Rubro-Negro: a lista completa inclui cinco troféus do Campeonato Carioca, uma Copa Mercosul, uma Copa de Ouro Nicolás Leoz e uma Copa dos Campeões.

VAVEL Logo

    Flamengo Notícias