Feito inédito: 2003 e 2017, Cruzeiro é "bicampeão" da Copa do Brasil diante do Flamengo
Foto: Cristiane Mattos/Light Press/Cruzeiro

Enfim o torcedor cruzeirense soltou o grito de campeão. Depois de duas temporadas em branco, o Cruzeiro conquistou um título de expressão, desta vez a Copa do Brasil 2017. Após igualdade, de 1 a 1, no Maracanã, o time celeste voltou a empatar com o Flamengo no tempo regulamentar, por 0 a 0, e venceu por 5 a 3 nos pênaltis. Além do pentacampeonato, que o deixa como o maior campeão do torneio, ao lado do Grêmio, a conquista tem uma característica inédita.

+ Campeão! Fábio pega pênalti de Diego, Cruzeiro vence Flamengo e é penta da Copa do Brasil

Pela primeira vez na história, uma equipe venceu o mesmo adversário em duas edições distintas. Essa é a segunda vez que o Rubro-Negro Carioca é derrotado pela Raposa na final da Copa do Brasil. Em 2003, o roteiro foi semelhante na ordem dos mandos de campo. O time de Belo Horizonte contou com o fator casa na volta e superou o Flamengo com facilidade, por 3 a 1, após empate, por 1 a 1, no Rio.

Essa foi a 29ª edição do torneio. Ao longo do período, por duas ocasiões, as finais se repetiram e uma das equipes teve a possibilidade de alcançar essa marca, mas o então derrotado conseguiu se vingar conquistando o título. O próprio Cruzeiro teve a chance de inaugurar esse feito, em 1998, contra o Palmeiras. Mais tarde, em 2001, foi a vez do Corinthians, na final diante do Grêmio.

Cruzeiro e Palmeiras: coroação nos minutos finais, em 1996 e 1998

Cruzeiro e Palmeiras foram dois dos destaques do futebol brasileiro na década de 1990. Tanto que protagonizaram a final da Copa do Brasil em duas oportunidades. Em 1996, os mineiros surpreenderam o badalado time palmeirense formado por grandes nomes da época. O 1 a 1 na ida, realizada no Mineirão, levou a decisão para o Palestra Itália. A Raposa venceu, por 2 a 1, com gol da virada aos 36 minutos da etapa complementar, em um dos jogos marcantes da história do clube.

Em 1998, foi a vez de o palmeirense ser campeão. Assim como em 1996, o segundo jogo da final foi disputado em São Paulo, mas dessa vez no Morumbi. A vantagem construída pela equipe celeste, em casa, quando venceu por 1 a 0, foi superada com gols de Paulo Nunes e Oséas, para o Palmeiras. Esse último marcando aos 44 minutos do segundo tempo. 2 a 0 no placar e primeiro título da competição na sala de troféus da Academia.

Corinthians e Grêmio: triunfos fora de casa, em 1995 e 2001

Em 2001, o Corinthians jogava por essa marca, mas foi superado pelo Grêmio, que venceu com autoridade, em São Paulo. A história dos dois times em finais de Copa do Brasil começou em 1995. Na época, a equipe gaúcha se despontava como maior campeã do torneio, com as conquistas de 1989 e 1994. O Timão foi superior nas duas partidas, vencendo por 2 a 1, em São Paulo, e por 1 a 0, em Porto Alegre.

Seis edições mais tarde, foi a vez da revanche. Habilitado a bater a marca alcançada pelo Cruzeiro nesta edição da Copa do Brasil, o Corinthians empatou o primeiro jogo, por 2 a 2, fora de casa, e levou a grande decisão para São Paulo, no Morumbi. Mesmo diante da torcida, a equipe paulista foi derrotada pelos gaúchos, por 3 a 1, que conquistavam assim o quatro título e a alcunha de maior campeão da competição.

VAVEL Logo