Abel celebra vitória do Flu e 'alívio' na tabela: ''Tomara que tenhamos subido no momento certo''
(Foto: Nelson Perez/Fluminense)

Se três rodadas atrás a situação do Fluminense era delicada, hoje pode-se dizer o contrário. Nesta quarta-feira (18), o Tricolor carioca conquistou a sua segunda vitória seguida no Brasileirão ao bater o São Paulo por 3 a 1, no Maracanã. De quebra, ainda se afastou da zona de rebaixamento. Agora, o time dirigido por Abel Braga dorme na décima colocação, com 38 pontos. Em entrevista coletiva, o treinador vibrou com o triunfo e ressaltou a entrega dos jogadores.

''Representa muita coisa voltar a vencer duas seguidas. Antes do jogo do Avaí passamos algumas horas no Z-4. O grande lance foi que nós estivemos muito organizados. No primeiro tempo, além do 2 a 0, não demos a mínima chance ao São Paulo. Eles têm muita qualidade no meio, mas controlamos bem. No segundo tempo era óbvio que viriam para cima. Não foi pedido para recuar, mas é normal. O que eu falei para eles foi o seguinte: ''Sabe o nosso sentimento de ter ficado na zona do rebaixamento? Imagina o São Paulo, que ficou várias rodadas. O que eles estão se doando, lutando... Se não igualarmos em luta e organização, vai ser complicado'', disse.

Desde o empate contra o Flamengo, a melhora do Fluminense é notória. Jogadores que não vinham tendo chances, devido à lesão ou por opção do treinador – casos de Cavalieri, Gum, Marlon, Richard, Sornoza e Marcos Jr –, entraram e deram conta do recado. Além disso, o esquema tático com três volantes foi abolido para a entrada do 4-1-4-1. Como consequência, o Flu ganhou sete pontos dos últimos nove pontos disputados.

''Nosso time é muito jovem. E numa situação complicada o peso mental é muito maior para eles. Chegamos a uma situação que tínhamos de recorrer aos mais experientes. Gum, Cavalieri, até o Marcos Júnior tem mais rodagem. E de forma surpreendente o Richard entrou muito bem na equipe e deu uma consistência defensiva maior ao time. O Marlon, justamente no Fla-Flu, passou a ter atuações muito mais seguras defensiva e ofensivamente. Tomara que a gente tenha subido no momento certo.''

Ainda sobre a nova forma de jogar, Abel completou: ''Ainda não é um futebol tão solto quanto o do estadual. O momento não te dá essa liberdade. A segunda equipe que formamos no início do ano, após a lesão do Scarpa, era muito rápida. Com Wellington e Richarlison. Agora é uma equipe de mais posse, movimentação. Mas que melhora a cada jogo. Fizemos um gol com Sornoza chegando na área, coisa que há dois ou três jogos era complicado. Não tínhamos um meia que chegasse. Mas não foi um jogo fácil. Hernanes é muito acima da média. Um segundo volante que cria desequilíbrio. Ele não jogava isso tudo (risos). A Itália lhe fez muito bem.''

Gum ou Richard na Sul-Americana? O treinador se esquivou: ''Vai ser uma decisão difícil. Na segunda-feira eu defino. É complicado. Hoje tenho o Renato Chaves recuperado. E não tenho um primeiro volante como Richard. Tenho o Norton. Lamentavelmente uma vai ter que ficar fora. Vou ter que pensar. É culpa minha. No último jogo eu podia ter deixado duas vagas sobrando. Não foi errado porque nos classificamos. Mas se tivesse guardado mais uma...''

Próximo compromisso do Fluminense será contra a Chapecoense, no domingo (22), às 19h (de Brasília), na Arena Condá.

VAVEL Logo