Ítalo-brasileiro Jorginho segue escanteado na Seleção, mas diretor avisa: "Está sendo observado"

Um dos destaques do Napoli, o meio-campista ítalo-brasileiro Jorginho segue sem ser lembrado por Tite, técnico da Seleção Brasileira. O treinador convocou 25 jogadores para os próximos dois amistosos do Brasil, contra Japão e Inglaterra, e o nome do volante, de 25 anos, esteve novamente fora de lista.

Embora esteja no auge da carreira, com índices altíssimos de passes certos na meiuca do time napolitano, Jorginho é ignorado por Tite e pelo comandante da Seleção Italiana, Giampiero Ventura. Porém, em entrevista nesta sexta-feira (20), na sede da CBF, no Rio de Janeiro, o diretor da Seleção Brasileira, Edu Gaspar, garantiu que o estafe da Canarinho está observando o camisa 8 do Napoli.

Conversei pessoalmente com Jorginho após uma reunião com a comissão sobre o interesse e a observação pelo atleta. Eu fiz questão de ligar e falar a verdade dos fatos que nós estávamos conversando, mas também o deixei à vontade para tomar a decisão, que é delicada e importante para a carreira do atleta, mas o deixei saber de saber a verdade que estava acontecendo aqui”, disse.

+ Passar a bola rápido e atacar o espaço: Jorginho explica sucesso do Napoli de Sarri

Segundo o site WhoScored, especializado em estatística do futebol, Jorginho tem índice de 90,7% de passes certo por jogo

Ele está, sim, ainda sendo observado, tanto é que o Sylvinho acompanha muito os jogos dele na Itália. Nós conversamos bastante internamente sobre ele, características, função que poderia jogar. E no futuro vamos esperar as decisões. Mas o importante para nós é que nos dá tranquilidade de que o atleta está sabendo o que nós estamos pensando”, completou.

Jorginho tem passaporte italiano e chegou a entrar em campo em dois amistosos pela Azzurra no ano passado: na vitória por 1 a 0 sobre a Escócia, em Malta, em maio, o atleta substituiu Daniele De Rossi no segundo tempo (ficou 23 minutos em campo); no empate em 1 a 1 contra a Espanha, em Údine, em março, ele entrou no jogo aos 44 minutos da etapa final, na vaga de Marco Parolo.

Na Seleção Brasileira, o volante, que saiu muito cedo do Brasil à Itália, nunca teve oportunidade. A posição na meiuca é acirrada no time verde e amarelo: Casemiro, Paulinho, Renato Augusto e Fernandinho são homens de confiança de Tite. Na Seleção Italiana, por outro lado, o atleta teria mais chances de jogar e disputar a Copa do Mundo de 2018, já que Ventura parece longe de encontrar jogadores certos para o setor de meio-campo.

VAVEL Logo