Levir comenta onda de protestos após Santos voltar a vencer: “Há uma pressão em excesso"
Foto: Divulgação / Santos FC

Na tarde deste domingo, o Santos foi a campo para enfrentar o Atlético Goianiense pelo Brasileirão 2018.

O time da Vila Belmiro precisava de uma vitória pra diminuir a distância do líder Corinthians, e nesse ponto não decepcionou os torcedores presentes. Porém, a equipe apresentou um futebol em nível mais baixo e recebeu críticas dos mais de 4 mil torcedores que foram ao estádio.

A equipe vem passando por momentos de tensão dentro e fora das quatro linhas. Na última semana, após o empate diante do Vitória, o lateral Zeca publicou emojis em suas redes sociais reclamando da torcida, o que gerou revolta. No protesto dos torcedores, o jogador foi um dos principais alvos e sofreu ameaças. O meia Lucas Lima também sofreu com o xingamento dos apoiadores.

Já o técnico Levir Culpi teve sua demissão anunciada, porém, algumas horas depois, houve uma reviravolta e seguiu no comando do Peixe. Os momentos são turbulentos pela baixada.

Na partida deste domingo, o resultado foi 1 a 0 para os donos da casa, gol de Ricardo Oliveira. Com esse resultado, o Peixe empata com o Palmeiras, com 53 pontos, seis de diferença do líder Corinthians.

Após a vitória, o técnico Levir Culpi, comparou a fase que vive o Santos, com a fase que vive a política Brasileira.

“Há uma pressão em excesso. Não tem lógica, é uma coisa quase que insuportável. É uma perda de consciência. O erro no futebol é imperdoável. Um deputado rouba o Brasil, mas o jogador erra um chute, não pode errar. Onde vamos chegar? É uma cobrança descontrolada, acho que o povo está sentindo um desconforto muito grande com nossos governantes e precisa desabafar”, declarou Levir.

O comandante alvinegro, aproveitou para desabafar e agradecer a quem apoia o time.

“Uma coisa ridícula, que só acontece no futebol brasileiro. Infelizmente está nesse momento incontrolável. É o único emprego controlado pelo Brasil inteiro (jogador e técnico). Nós passamos por uma dificuldade muito grande, os jogadores estão de parabéns. Vocês não sabem de nada dos bastidores, não tem as emoções que temos. Dedico essa vitória aos santistas que vieram realmente torcer pelo time”, desabafou.

E ainda completou "Se continuar assim, jogadores terão que fazer quatro ou cinco contratos. Sinceramente, está havendo uma cobrança inadmissível, incontrolável” analisou o comandante de 64 anos.

Para finalizar, Culpi disse “Nós erramos muito, mas quem da torcida erra menos? Um julgamento absurdo, eu cheguei a pensar eu mesmo em sair. Foi tudo uma palhaçada, um circo, até meu assessor de imprensa conseguiu acreditar em uma mentira. Está um pouco fora do controle, mas fiquei feliz com meus jogadores e com aqueles que torceram por nós” ,finalizou.

VAVEL Logo