Notas: Marcelo Grohe brilha e garante mais uma taça ao Grêmio

Confira como foi o desempenho dos atletas Tricolores na conquista da Recopa Sul-Americana

Notas: Marcelo Grohe brilha e garante mais uma taça ao Grêmio
(FOTO: LUCAS UEBEL / GREMIO FBPA)

Após novo empate entre Grêmio e Independiente, o título da Recopa Sul-Americana 2018 foi decidido nos pênaltis após passar por prorrogação. O Tricolor, comandado por Renato Gaúcho, converteu todas as suas cobranças. Assim como fez o Rojo até a cobrança de Benítez, defendida por Marcelo Grohe. O goleiro garantiu o bicampeonato da competição para o clube.

Notas do Grêmio

Marcelo Grohe - 9.5

Foi pouco exigido durante os 120 minutos. Esteve bem quando foi acionado e passou instruções para a equipe durante o tempo de jogo. Pegou o último pênalti do Independiente e garantiu o título para  Tricolor. Herói da noite!

Léo Moura - 5.0

Saiu de campo lesionado aos 20 minutos. Pouco tempo em campo para ajudar a equipe, mas também não comprometeu.

Pedro Geromel - 7.5

Observado por Tite, mais uma vez mostrou segurança. Desarmou e fechou os espaços de ataque do Independiente. Levou cartão amarelo aos 25 minutos da primeira etapa e soube administrar muito bem o restante da partida.

Kannemann - 7.0

Seguro, frio e confiante. Não permitiu ataques do Independiente. Ao lado de Geromel, passa tranquilidade ao time e torcedor.

Bruno Cortez - 6.5

Não foi exigido na defesa e tentou ajudar o ataque. Boa presença ofensiva. Ajudou abrir espaços na defesa Roja.

Jailson - 6.0

Mais uma partida dentro de sua capacidade. Fez a dele, mas sem brilhar. Michel e Ramiro podem aparecer no time titular na sua vaga. 

Maicon - 6.5

Capitão e motivador. Chamou a torcida para jogar junto em vários momentos, mas ainda não está em sua melhor condição. Tem qualidade no passe.

Alisson - 6.0

Não conseguiu repetir a boa atuação da partida de ida, quando entrou na segunda etapa. Mesmo assim bagunçou a defesa do Independiente criando chances. Perdeu ritmo na segunda etapa.

Luan - 7.0

Ao lado de Everton, criou as melhores oportunidades de balançar as redes. Driblou para frente e também para trás, quando foi necessário. Atraiu a marcação do adversário em diversas jogadas.

Everton - 7.5

Foi o jogador que mais assustou o adversário. Chutou, driblou, criou e também levou a marcação consigo.

Cícero - 6.0

Armou jogadas, chegou à frente e lutou, mas não conseguiu levar grandes perigos ao adversário.

Paulo Miranda - 5.5

Discreto. Entrou ainda na primeira etapa na vaga de Léo Moura e preferiu fazer o papel defensivo, não se expondo ao ataque. Esteve seguro ao lado da defesa titular.

Jael - 6.5

Entrou no segundo tempo como alternativa aérea. Recebeu alguns cruzamentos e mandou uma bola no travessão. Recebeu atenção especial da defesa adversária.

Maicosuel - 5.5

Entrou no final e arriscou algumas jogadas perto da linha lateral. Jogador precisa de ritmo para mostrar a que veio.

Lima - SEM NOTA

Entrou já na prorrogação e não teve muito tempo para mostrar serviço.

Independiente - 6.5

Mais uma vez ficou com um atleta a menos desde o primeiro tempo e soube administrar a partida. A defesa do Rojo esteve bem postada, obrigando o Grêmio rodar a bola de um lado para o outro e lançar bolas na área. Ganhou segundo preciosos a cada falta em seu favor. Converteu quatro das cinco cobranças de pênaltis, parando apenas em Marcelo Grohe.