Empolgado sob comando de Thiago Larghi, Atlético desafia Tupi em Juiz de Fora
Larghi está à frente do Atlético desde a demissão de Oswaldo de Oliveira (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Em uma boa fase sob o comando do técnico interino Thiago Larghi, o Atlético vai até a Juiz de Fora para encarar o Tupi, pela oitava rodada do Campeonato Mineiro. O jogo terá início às 17h.

Com os resultados da rodada, o Galo de Belo Horizonte está na quinta colocação do campeonato, com 11 pontos ganhos, enquanto o Tupi figura na sétima posição, com nove. Uma vitória sobre o Atlético seria o suficiente para que a equipe de Juiz de Fora ultrapasse a equipe da capital na tabela de classificação.

Na última rodada da competição, ambas as equipes conquistaram boas vitórias jogando no mando de campo do adversário. O Tupi viajou até Patos de Minas e venceu a atual campeã mineira do interior, a URT, pelo placar de 2 a 0. Já o Atlético venceu o clássico contra o rival América por 3 a 0, em uma vitória fundamental para aliviar a pressão sobre o clube.

Tupi mira ultrapassar o rival na tabela

Depois de um início bastante irregular na competição, o Tupi conquistou duas vitórias seguidas pelo Campeonato Mineiro e entrou no grupo dos oito primeiros que se classificam para a próxima fase do estadual. Apesar disso, a distância para o pelotão de baixo permanece pequena, já que a equipe do técnico interino Ricardo Leão, está a apenas 3 pontos da zona de rebaixamento.

Para enfrentar o Atlético-MG, a equipe não deverá contar com o zagueiro Wellington, que passou por um exame de imagem que revelou um estiramento de grau 1 na coxa esquerda. Com isso, o zagueiro deverá ser substituído por Sidimar, que foi revelado nas categorias de base do Atlético-MG onde chegou a ser destaque, mas acabou sofrendo com muitas lesões.

Ricardo Leão vive a mesma situação de seu adversário Thiago Larghi. Ambos são técnicos interinos em busca de mostrar bons resultados para serem efetivados. Para ele, o treinador do Galo é bastante qualificado e não está ali de passagem.

"É uma oportunidade. Ele está ali porque é qualificado, tem respaldo do Oswaldo que o levou. A diretoria o manteve, mesmo com o resultado contra a Caldense. A equipe dele é boa, tem mostrado um bom futebol. É a chance dele", disse o técnico do Tupi.

As duas vitórias seguidas da equipe de Juiz de Fora não dá tantas esperanças ao interino do Tupi com relação a uma possível efetivação. Ele acha que sua função é de auxiliar do clube, uma função que ele exerce com muito orgulho.

"Tupi vem de boas vitórias, mas minha posição segue a mesma. Continuo como auxiliar do clube, auxiliar da casa. É com satisfação que exerço essa função", fechou.

Galo visa manter boa sequência para subir na tabela de classificação

A classificação para a próxima fase da Copa do Brasil após a goleada aplicada contra o Botafogo-PB pelo placar de 4 a 0, mostrou que a equipe do Atlético-MG está em um momento diferente em relação ao início conturbado de temporada. Com uma defesa mais compacta e um ataque mais veloz, o Galo finalmente vêm colhendo frutos e agradando ao seu torcedor nos jogos em que Thiago Larghi foi comandante.

Muitos especulam que a equipe que enfrenta o Tupi poderá ser uma equipe mesclada com jogadores titulares e reservas, pensando justamente na Copa do Brasil, já que o Atlético viaja até Florianópolis  nesta quarta-feira para encarar o Figueirense. A escalação da equipe só sera divulgada momentos antes da partida.

O meia atacante venezuelano Otero, afirmou que este é um jogo que ele particularmente quer tomar cuidado para não tomar o terceiro cartão amarelo, que tiraria ele do clássico da próxima semana contra o Cruzeiro.

"Se o próximo jogo fosse normal, eu iria com tudo. Mas como é o Cruzeiro, vou devagar. Se tiver que jogar [contra o Tupi], vou devagar. Todos querem jogar um clássico. Mas se eu jogar de titular, vou me cuidar", afirmou

O venezuelano ainda afirmou que a estratégia da equipe tem sido em não tomar gols e que o estilo de jogo proposto por Thiago Larghi tem ajudado muito neste objetivo.

"A gente está muito concentrado em não tomar gol. A gente entra muito focado no jogo, naquilo que a gente tem que fazer, que vem fazendo no treino. Muito focado nas bolas paradas, no contra-ataque, para sair muito rápido", concluiu.

VAVEL Logo