Abel celebra vitória do Fluminense e critica baixo público em Los Larios
(Foto: Lucas Merçon / Fluminense)

Sob olhares de apenas 820 torcedores, o Fluminense venceu o Volta Redonda por 2 a 1 e manteve a invencibilidade na Taça Rio, com nove pontos em três jogos. Em meio ao alívio pelo bom resultado, entretanto, um fato chamou a atenção do técnico Abel Braga: o baixo público em Los Larios.

''Entrei há 14 anos no Fluminense. É sempre a mesma coisa. Empresta um campo, pega um campo lá. A gente não tem campo. A cidade tem o Maracanã, o estádio que o público merece. Mas ele é palco de bandas e de carnaval. Se cobra um absurdo em São Januário e no Engenhão. Isso me entristece. Vivo disso. A imprensa vive de futebol. Segundo pior estadual do país. Será que isso não é alerta? O que eu mais queria hoje era ganhar. Porque se falou tão pouco da vitória sobre o Flamengo e muito da derrota diante do Avaí. Nós tentamos e, em alguns momentos, colocamos o nosso jogo em prática. Mas é muito difícil nesse campo'', disse Abel.

O lateral-esquerdo Ayrton Lucas retornou ao time titular neste domingo e acabou sendo um dos personagens da partida. Ele sofreu dois pênaltis, mas acabou cometendo um. No mais, teve a sua atuação destacada pelo treinador:

''É um jogador de muita velocidade. Se ele não volta, fica muito tempo sem jogar. Demoraria a recuperar o ritmo. Ele ganhou a posição no campo e só saiu por lesão. Então, procurei ser justo.''

Outro que voltou à equipe principal foi Robinho. Ele herdou a vaga de Marcos Jr e marcou o segundo gol do Flu na partida:

''Eu não poupei o Marcos Junior, não. Ele não tinha era condições. Se entrasse em campo, sairia com lesão na panturrilha. Robinho teve a coragem de bater o pênalti, mas quem deveria converter era o Pedro. Eu mandei recado. Imediatamente após o gol, iria tirar ele. Tem horas de que tem ser paizão mesmo'', encerrou Abel.

Próximo compromisso do Fluminense será na próxima quarta-feira (7), quando faz clássico contra o Vasco, às 19h30, no Nilton Santos.

VAVEL Logo