Recordar é viver: há dois anos, Botafogo e Bangu abriam disputa do Campeonato Carioca
Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo

Botafogo e Bangu se enfrentem nesta terça (06) no Estádio Nilton Santos às 21h30 (de Brasília) em partida válida pela quarta rodada da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca. O Alvinegro é o quarto colocado do grupo C, com 6 pontos e vem de uma derrota por 1 a 0 no clássico contra o Flamengo; já o Bangu vem de um empate por 1 a 1 diante Portuguesa e, assim como o Botafogo, é o quarto colocado de seu grupo, o B.

As equipes têm um histórico extenso de confrontos: já se enfrentaram 214 vezes, e o Botafogo leva ampla vantagem com 120 vitórias e 493 gols marcados, frente a 39 vitórias do Bangu, com 274 gols; houveram 55 empates.

Para entrar no clima do próximo embate entre as equipes, a VAVEL Brasil separou o jogo que inaugurou a disputa pelo Campeonato Carioca 2016. Confira!

O Jogo

Oitavo colocado no Campeonato Carioca de 2015, o Bangu foi a campo com o intuito de jogar na retranca, e fez com que o jogo ficasse menos desgastante e tranquilo para o Alvinegro. Desde o princípio foi notável a tranquilidade do Botafogo para chegar ao ataque e logo aos 9 minutos de jogo, o Alvinegro abiu o placar: após disputar a bola com o defensor alvirrubro, o lateral Luís Ricardo - que nesta partida atuou como ponta direita – fez o passe para o estreante da tarde, Gervásio “Yaca” Núñez, que dominou dentro da área, driblou o zagueiro e bateu rasteiro no canto direito do goleiro Célio Gabriel.

A partir daí, a equipe da Estrela Solitária teve mais tranquilidade para trabalhar a bola e continuou atacando, muito pelo lado direito com a dobradinha dos laterais Diego e Luís Ricardo; o sistema defensivo do Bangu fazia muitas faltas e, aos 22 minutos do primeiro tempo, em uma combinação desses fatores, saiu o segundo gol do Botafogo: em uma falta na direita do ataque do alvinegro, Gegê fez a cobrança e Renan Fonseca apareceu na entrada da pequena área para cabecear para o fundo das redes.

(Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo)
(Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo)

A superioridade do Botafogo continuou pelo restante da partida com o Bangu sem oferecer perigo ao gol de Jefferson, e com novas chances de perigo criadas com Gegê, cujo chute parou na defesa do alvirrubro, e Luis Henrique, que após driblar o defensor do Bangu finalizou tirando do goleiro Célio Gabriel, mas a bola caprichosamente beijou o pé da trave.

Curiosidades

No jogo em questão, o Botafogo entrou em campo com um detalhe mais que especial em seu uniforme: No centro da camisa foi colocado um símbolo que homenageava o Tetracampeonato Carioca conquistado pelo Alvinegro (1932, 1933, 1934 e 1935). Outro fato curioso acerca da partida, é que os autores dos gols daquela tarde, Gervásio Núñez e Renan Fonseca, mais tarde, viriam a sofrer várias críticas por parte da torcida alvinegra.

Yaca Núñez, como também ficou conhecido o meia Gervásio, chegou com pinta de craque e, logo no seu jogo de estreia, vestiu a 10 e balançou as redes. Após o jogo, alguns veículos da imprensa elogiaram muito o argentino e o colocaram como a “salvação” do Botafogo no ano de 2016, onde o clube voltaria a disputar a Série A do Campeonato Brasileiro, situação essa que não aconteceu. Com uma passagem apagada, com muitas críticas da torcida e apenas 4 gols marcados em 33 jogos, Yaca Núñez, que havia chegado no início da temporada 2016, deixou o clube no final do mesmo ano.

Após ter sido eleito o melhor zagueiro da Série B 2015 pelo Alvinegro Carioca e ter seu contrato renovado até o final de 2018, Renan Fonseca não manteve as boas atuações em 2016 e acabou indo para o banco. Com poucas oportunidades, que não foram aproveitadas quando surgiram, muitas vezes com falhas que resultaram em gols sofrido pelo alvinegro, o zagueiro permaneceu no banco de reservas até o final de 2017, quando a diretoria resolveu dispensar o jogador, que era outro alvo das críticas dos torcedores.

VAVEL Logo