Análise: Paulão se destaca em jogo marcado por testes táticos de Zé Ricardo
Foto: Divulgação/Fluminense

Nesta quarta-feira (07) Vasco e Fluminense se enfrentaram no Estádio Nilton Santos. A partida terminou em empate sem gols, mas contou com boas movimentações ofensivas de ambas as equipes e ficou marcada pela boa observação tática do treinador vascaíno Zé Ricardo

O primeiro ato do comandante vascaíno ocorreu ainda antes da bola rolar ao surpreender Abel Braga e implementar um esquema de três zagueiros, semelhante ao usado pelo tricolor carioca. A ideia era de espelhar o rival e funcionou.

Para o esquema tático foram necessárias algumas mudanças de jogadores. Werley entrou para completar a defesa com Paulão e Erazo o que implicou na saída do atacante Paulinho. Outra mudança se deu pela entrada de Riascos que formou dupla de ataque com o veloz Rildo, nos mesmos moldes do Fluminense que por sua vez utilizou Pedro e Marcos Jr. no comando ofensivo.

Foto: Divulgação/Vasco

Tal esquema tático só viria a ser trocado já no final da partida quando Zé notou a necessidade de um futebol mais ofensivo e de mais presença no ataque. O treinador vascaíno sacou Werley e colocou Paulinho em campo, revertendo a mudança feita antes do início da partida. O mesmo seria feito por Abel Braga minutos depois.

A mudança tática do Vasco tem um motivo: Universidad do Chile, primeira adversária da equipe na fase de grupos da Libertadores e que usa o mesmo esquema tático do Fluminense. Os testes visam solucionar os problemas de se jogar contra equipes que atuam com esse modelo de três zagueiros. 

Destaque da partida: Paulão

Muito criticado, com razão, por erros e falhas defensivas recorrentes, Paulão foi o melhor jogador da partida nesta quarta-feira. O zagueiro - beneficiado pelo "novo" esquema - demonstrou vigor físico e bom tempo de bola em diversas oportunidades, saindo para coberturas e desarmes dos ágeis laterais tricolores.

 

VAVEL Logo