Análise: Vasco é pouco criativo e conta com erros do Madureira para vencer

Gigante da Colina teve colaboração direta do tricolor suburbano para sair com os três pontos de Moça Bonita

Análise: Vasco é pouco criativo e conta com erros do Madureira para vencer
Foto: Paulo Fernandes/Vasco

Já virando a chave para estrear na fase de grupos da Libertadores o Vasco teve na tarde deste sábado (10) mais um confronto válido pela Taça Rio. Apesar de um jogo pobre no que diz respeito ao setor criativo, o Gigante da Colina não teve dificuldades e bateu o Madureira por 3-1

Escalado no sistema 4-2-3-1 o Vasco viu, desde o primeiro minuto, seu adversário recuar e dar o meio-campo para a criação das jogadas. No entanto, sem tanta criatividade com Evander e com pouca ofensividade pelos lados do campo o time de Zé Ricardo contou com falhas do adversário para vencer.

No primeiro gol, por exemplo, falhou o goleiro Jonathan que não conseguiu segurar o chute de Evander. Percebe-se, no entanto, a liberdade dada pelo Madureira ao camisa 10 vascaíno que - sem opções de passe - viu no arremate a solução, deu certo.

Minutos depois foi a vez de Edmário falhar. O zagueiro colocou a mão na bola dentro da sua área concedendo a penalidade do Vasco. Ríos não desperdiçou a oportunidade de ampliar e deu mais tranquilidade ao Almirante.

O terceiro gol, já na segunda etapa, contou com outro problema defensivo do tricolor suburbano. Após contra-ataque, a equipe não conseguiu se reorganizar com rapidez e viu Andrey rolar para Rildo deslocar o goleiro e correr para o abraço.

O problema continua

A vitória, no entanto, não conseguiu esconder o principal problema do Vasco na temporada: a defesa. O gol marcado por Rezende, no início da segunda etapa, evidenciou que a mudança da dupla de zaga nem de longe colaborou para a solução do problema. 

Em análise rápida podemos perceber um problema grave que só foi solucionado em partidas que pediam maior atenção defensiva, ou seja, nos clássicos. O Vasco sofreu gols em todas as partidas do Campeonato Carioca até aqui, com exceção dos jogos contra Fluminense e Flamengo.

Para a partida contra a Universidad do Chile, no meio de semana, espera-se uma mudança no esquema tático. Assim como o Fluminense, a La U utiliza o esquema de três zagueiros. No confronto contra o tricolor Zé Ricardo encontrou como solução espelhar o rival e funcionou.