Dado Cavalcanti lamenta perda de 100% no Paysandu: "Criamos pouco nesse jogo"
Treinador bicolor reconhece empenho do elenco em evitar resultado negativo (Foto: Fernando Torres/Paysandu)

Dado Cavalcanti lamenta perda de 100% no Paysandu: "Criamos pouco nesse jogo"

Derrota sofrida para Remo em clássico no Mangueirão foi a primeira do comandante desde o retorno

reportermateus
Mateus Schuler

A tarde desse domingo (11), no Mangueirão, foi marcada pelo segundo clássico entre Paysandu e Remo na temporada. Assim como no duelo de ida, o Papão jogou melhor, mas acabou sendo derrotado, dessa vez por 1 a 0, com gol solitário do atacante Felipe Marques, ainda durante o primeiro tempo.

O resultado negativo quebrou uma série invicta de Dado Cavalcanti à frente da equipe, sendo a primeira derrota em seis jogos disputados e que não abalou o comandante. Segundo Dado, a falta de criatividade e a pouca eficiência nas finalizações criadas foram fundamentais para os bicolores não vencerem a partida, apesar de classificados às semifinais do Campeonato Paraense 2018.

"Se fôssemos mais eficientes, o placar seria diferente. Faltou criação e nós criamos pouco nesse jogo. Eu vinha ficando satisfeito com o nosso poder de fogo, mas não conseguimos criação para a finalização. Foram lances isolados e produzimos pouco para ter uma eficiência melhor. O adversário entrou bem fechado e usou da sua principal arma, que é o contra-ataque em velocidade com os dois homens abertos pelos lados do campo", declarou destacando a eficácia do Leão.

Papão persistiu durante a partida toda, mas não conseguiu furar bloqueio do Leão (Foto: Fernando Torres/Paysandu)
Papão persistiu durante a partida toda, mas não conseguiu furar bloqueio (Foto: Fernando Torres/Paysandu)

"Ninguém desrespeitou ou fez pouco caso do clássico. Só começamos a pensar na quinta-feira, já nosso adversário teve uma semana inteira. Ele dormiu, acordou e comeu pensando no clássico. A gente só mudou a chave após o Santos-AP. Talvez, a preparação não foi a mesma, mas não acho que isso foi fundamental para esse resultado ruim. Clássico é decidido nos detalhes, na jogada individual. O adversário marcou bem e saiu nos contra-ataques, mas tentamos entrar na defesa deles e não conseguimos. O melhor do Remo prevaleceu e o melhor do Paysandu, não", completou.

Buscando já esquecer o revés para o rival e já focando no confronto da próxima quinta-feira (15), pela volta das quartas de final da Copa Verde com o Santos-AP, Dado valoriza o empenho apresentado pelo time em campo. De acordo com o treinador, continuar motivado mesmo com o tropeço e se recuperar é o único objetivo, pois possuem vantagem por terem vencido na ida por 3 a 2.

"Queria vencer, os jogadores queriam, mas não podemos transformar a derrota em algo maior do que já é. Precisamos ficar chateados, sentir o sabor amargo da derrota, mas nosso trabalho vem sendo muito bem executado. Precisamos continuar e dar a resposta em um duelo que é importante e na Copa Verde. Bom do futebol é que no jogo seguinte a gente tem a possibilidade de vencer e apagar um pouco a derrota. Isso martela a cabeça do torcedor, mas vamos pensar mais na frente, pois podemos encontrá-los o Remo novamente", encerrou o técnico.

VAVEL Logo

Paysandu Notícias

há 4 dias
há 19 dias
há 19 dias
há 22 dias
há um mês
há um mês
há um mês
há 2 meses
há 2 meses
há 2 meses
há 2 meses