Inspirado: Aguirre chega ao Botafogo depois de melhor temporada da carreira

Centroavante uruguaio viveu bons momentos no Nacional, após passagens apagadas por clubes europeus

Inspirado: Aguirre chega ao Botafogo depois de melhor temporada da carreira
Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo

O uruguaio Rodrigo Aguirre foi o grande reforço do Botafogo para a temporada de 2018. Tratado com pompa desde que seu nome foi especulado no clube, o atacante chega com um "cartel" que indica muito potencial, mas passagens apagadas na Europa e um histórico recente positivo, depois de fazer sua melhor temporada da carreira no Nacional-URU.

Com direitos federativos vinculados à Udinese-ITA, Aguirre foi comprado depois de se destacar pelo Liverpool-URU, quando ainda tinha apenas 19 anos. Desde então, pouco atuou pela equipe de Udine e acabou sendo repassado a times de menor expressão.

Com a camisa de Empoli, Perugia e Lugano, também não conseguiu chamar tanta atenção. Na última temporada, entretanto, voltou a seu país de origem e chegou ao Nacional, um dos maiores clubes uruguaios, conseguiu ter sequência e aumentou seus números de maneira expressiva.

No Nacional, excelente aproveitamento e produtividade

Ao todo, foram 33 partidas com a camisa do Nacional, entre torneio Clausura e Apertura, Libertadores e o Torneio Intermédio, disputado entre os dois turnos do Campeonato Uruguaio. Com 14 gols e sete assistências, a média de produtividade do centroavante foi de participação em um gol - seja marcando ou dando passe - a cada 1,5 partida.

Apesar de ter anotado apenas um tento na Libertadores, chama atenção uma disparidade de "fases" do uruguaio no torneio nacional. No Apertura, Aguirre jogou dez vezes, marcou cinco vezes e deu passe para outros dois companheiros marcarem. Já pelo Clausura, foi o inverso: o centroavante fez dois gols, mas foi garçom em outras cinco oportunidades.

Para além dos gols: problemas com disciplina marcaram temporada de Aguirre

Apesar do bom ano, nem tudo foram flores para Rodrigo Aguirre. O atacante teve de conviver, a todo instante, com problemas relacionados a cartões. Para se ter uma noção, o uruguaio foi advertido mais vezes do que marcou: ao todo, foram 15 cartões - 14 amarelos e um vermelho.

Aguirre chegou a ser expulso no confronto contra o Botafogo, pela Libertadores de 2017
Aguirre chegou a ser expulso no confronto contra o Botafogo, pela Libertadores de 2017 (Foto: Buda Mendes/Getty Images)

Esse tipo de problema já pôde ser observado em passagens de Aguirre pelo Lugano - dez jogos, cinco cartões amarelos - e pelo próprio Liverpool - 63 jogos, 17 gols e 20 cartões.