Com pênalti perdido e expulsão, Santos bate Nacional-URU e vence primeira na Libertadores

Santos e Nacional-URU se enfrentaram nesta noite de quinta-feira (15), no Pacaembu, pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores da América. Em jogo quente, pegado, com pênalti perdido e expulsão, Eduardo Sasha fez duas vezes, Rodrygo também marcou, e o Peixe bateu os Tricolores por 3 a 1. Oliva descontou para os uruguaios. 

O Santos assume o segundo lugar do grupo 6 com três pontos, ao lado do Real Garcilaso, seu algoz na primeira rodada, que foi derrotado pelo Estudiantes-ARG. O Nacional é o último colocado do grupo com apenas um único ponto. 

Com bola rolando, as duas equipes precisavam buscar o gol e a vitória. O Nacional buscou nas bolas aéreas, mas sem sucesso. O Santos tentava responder na troca de passes, mas esbarrava na forte marcação dos uruguaios. 

Aos poucos a partida foi ficando mais quente, com faltas mais duras. Em uma delas, aos 19 minutos, Jean Motta colocou a bola dentro da área, Eduardo Sasha se antecipou e cabeceou para o chão, contando com falha de Conde, para abrir o placar no Pacaembu. 

O Peixe manteve a pressão após o gol. Com boa troca de passes, Cittadini tocou em pronfundidade para Jean Motta que cruzou de primeira para Gabriel ampliar, mas o bandeirinha assinalou impedimento. O abafa alvinegro seguiu. Cittadini recebeu no fundo e cruzou rasteiro para Rodrygo e Sasha que passaram da bola por centímetros. 

O clube visitante aos poucos foi buscando equilibrar o jogo e pressionar os meninos da Vila. Após bate rebate, De Pena arriscou de fora da área e mandou por cima do gol de Vanderlei, com muito perigo. Em meio a pressão do Nacional, Gabigol recebeu o segundo cartão amarelo aos 44 minutos e acabou expulso consecutivamente, no finzinho do primeiro tempo. 

(Foto: Divulgação/Santos FC)
(Foto: Divulgação/Santos FC)

No início da etapa complementar, o time visitante se atirou ao ataque. Bueno, após bate rebate, chutou de fora da área mas a bola explodiu na zaga do Alvinegro praiano. Os uruguaios só não contaram com a ousadia alvinegra com um a menos. 

Dodô, que entrou no intervalo, recebeu na esquerda após boa troca de passes no meio e lançou o jovem Rodrygo, menino da Vila. O camisa 9 arrancou passando por dois marcadores e na saída de Conde chutou cruzado para estufar as redes e ampliar o placar para o Santos. 

Os Albos, como são chamados, foram pra cima em busca do empate. Bergessio recebeu e finalizou livre, mas a bola foi em cima do arqueiro Vanderlei. Insistindo, Viudez bateu escanteio e Arismendi cabeceou nas mãos do camisa 1 santista. 

Aos 27 minutos, a expectativa do Santos de matar o jogo surgiu. Arthur Gomes invadiu a área e foi agarrado. Ulises Mereles assinalou pênalti de imediato. O próprio jogador foi pra bola e bateu muito no canto, mas o goleiro Conde foi buscar salvando os uruguaios. 

O Nacional-URU se alçou ao ataque novamente. Bueno cruzou baixo e Bergessio apareceu livre na área pra cabecear rente à trave. Rodríguez, de cabeça, quase descontou, mas teve o gol anulado por impedimento. De tanto insistir, o gol saiu. Viudez arrancou pela ponta direita e cruzou, a zaga do Santos afastou mal e o camisa 17 Oliva chutou forte no ângulo de Vanderlei para trazer os albos para o jogo novamente. 

A resposta veio imediatamente. Na saída de bola, Alisson lançou Eduardo Sasha que saiu na cara do goleiro Conde. O camisa 27, com muita frieza, deslocou o goleiro para ampliar e definir o placar final do jogo. 

O Alvinegro volta a campo no dia 5 de abril, em La Plata, contra o Estudiantes. O Nacional visita o Garcilaso na altitude do Peru no dia 3 de abril. O jogo marcará a terceira rodada do grupo 6 na Libertadores da América.

VAVEL Logo