Relembre: em 2015, Flamengo venceu Fluminense com belo gol de Jonas e expulsão de Fred

Em duelo marcado por censura a Luxemburgo, Rubro-Negro não tomou conhecimento do Tricolor, fez 3 a 0 e deixou a situação do rival delicada; Fred bradou contra o Campeonato Carioca após ser expulso

Relembre: em 2015, Flamengo venceu Fluminense com belo gol de Jonas e expulsão de Fred
(Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)
Flamengo
3 0
Fluminense
Flamengo: Paulo Victor, Pará, Bressan, Wallace e Anderson Pico; Márcio Araújo, Jonas (Frauches), Luiz Antônio (Lucas Mugni) e Gabriel (Matheus Sávio); Marcelo Cirino e Alecsandro. Técnico: Deivid
Fluminense: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Gum, Marlon e Giovanni; Edson, Jean, Gerson (Marlone) e Wágner (Vinícius); Kenedy (Lucas Gomes) e Fred. Técnico : Ricardo Drubscky
Placar: Jonas (17'1ºT - 1 x 0), Alecsandro (10'2ºT - 2 x 0) e Matheus Sávio (43'2ºT - 3 x 0)
ÁRBITRO: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ). Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Silbert Sisquim (RJ)

Cercado de polêmicas, Flamengo e Fluminense se enfrentaram no Maracanã na penúltima rodada da Taça Guanabara, turno único do Campeonato Carioca 2015, e o Rubro-Negro não tomou conhecimento e goleou por 3 a 0, gols de Jonas, Alecsandro e Matheus Sávio. Com o resultado, a equipe da Gávea se garantiu na semifinal do campeonato e deixou o Tricolor precisando obrigatoriamente vencer o Madureira na última rodada, para não ser eliminado.

Antes da partida, Vanderlei Luxemburgo foi punido por criticar o regulamento do estadual, e acusou a Ferj de censura, protesto aderido pelas duas equipes, que entraram em campo tapando a boca com a mão, em alusão ao gesto que o treinador rubro-negro fez ao cobrir a boca com um esparadrapo, em sinal de censura pela suspensão.

Como foi a partida? 

A partida começou pegada, com o Fluminense tendo a bola e o Flamengo explorando os contra-ataques. Aos 10, Cirino saiu na cara de Cavalieri, mas o goleiro conseguiu defender. Com 15 minutos, três cartões amarelos foram aplicados pelo árbitro Wagner Magalhães, sendo um para Fred. 

Aos 17, o volante Jonas arriscou de muito longe e surpreendeu o goleiro tricolor, abrindo o placar com um golaço, 1 a 0 para o Rubro-Negro. O gol deixou a equipe comandada por Deivid, naquela noite, mais tranquila e melhor na partida. Aos 28, Fred pediu falta de Anderson Pico, mas o árbitro interpretou como simulação e aplicou o segundo amarelo, expulsando o camisa 9 tricolor. Na saída do campo, o ídolo da torcida pediu, aos berros: "Tem que acabar o Campeonato Carioca!".

Com um jogador a menos, o Fluminense criou a sua melhor chance aos 36, quando Marlon quase aproveitou e falha de Paulo Victor mas tocou para fora. A partida se encaminhou para o intervalo com as duas equipes esfriando a partida, esperando as orientações dos treinadores no intervalo.

Na volta para a segunda etapa, Deivid tirou Jonas, que já tinha cartão amarelo. Se aproveitando da superioridade numérica, o Flamengo ampliou a vantagem aos 10 minutos, em mais um contra-ataque: Alecsandro foi lançado nas costas da marcação tricolor, tentou o toque para Cirino, mas em cima da hora mudou de ideia e tocou para o gol, surpreendendo Cavalieri, 2 a 0. 

O segundo gol do Rubro-Negro fez com que o Fluminense precisasse se expor ainda mais, mesmo com 10 jogadores. Drubsky fez as três mudanças em 11 minutos, e colocou o Tricolor em busca, pelo menos, do empate. Aos 28 e aos 29, Vinicius e Gum perderam duas grandes chances de diminuir.

Deivid colocou Matheus Sávio aos 31 do segundo tempo, para dar um sangue novo no ataque rubro-negro e foi recompensado com um gol, aos 44: Alecsandro achou Cirino que, com liberdade, cruzou para Sávio completar para o gol, e fechar a conta no Maracanã: Flamengo 3 a 0.