Análise: Com força ofensiva nas laterais, Fluminense utiliza contra-ataque para golear Botafogo
Foto: Divulgação/Fluminense.FC.

Na tarde deste domingo (25), Fluminense e Botafogo disputaram a final da taça Rio no estádio do Maracanã. Com gols de Pedro, Marcos Júnior e Jadson, o tricolor se sagrou campeão do torneio e, com isso, conquistou a vantagem do empate na semifinal do Campeonato Carioca. Atuando no contra-ataque, a equipe das Laranjeiras encontrou espaço pelos lados, fator primordial para construção da goleada sobre time alvinegro.

O primeiro tempo inicou com as duas equipes jogando em velocidade e criando perigo ao adversário. O Fluminense explorava o lado esquerdo de ataque com o lateral Ayrton, que se tornou  então a melhor opção ofensiva da etapa inicial. Entretanto, sofria defensivamente pela direita com os avanços de Léo Valencia, meia do time alvinegro.

Além dos espaços pelo lado direito, a equipe do Fluminense não conseguiu encaixar a marcação entre os volantes e os zagueiros. Diante disso, viu o ataque do Botafogo atuar com liberdade na entrada da área, mas graças a tarde inspirada do goleiro Júlio César, que salvou o time com quatro defesas difíceis, o tricolor foi para o intervalo com a vantagem mínima no placar.

Na etapa derradeira, o Flu conseguiu ajustar a falha na marcação e assim anulou as jogadas ofensivas do adversário, que não obteve mais êxito nas tentativas de penetrar a defesa tricolor. Trocando passes e construindo jogadas em velocidade, o Fluminense ampliou o marcador. Logo após, se fechou e passou a apostar ainda mais nos contra-ataques com a entrada do jovem atacante Pablo Dyego.

Apesar da dificuldade na hora da finalização, o Flu construiu a goleada sobre o rival em um contra-ataque em velocidade pela esquerda, após mais uma bela defesa de Júlio César, marcando assim o terceiro gol e dando números finais ao jogo.

O adversário da semifinal já está definido, o tricolor enfrenta o Vasco na disputa por uma vaga na finalíssima do Estadual.

VAVEL Logo