Contente com vitória do São Paulo, Aguirre celebra vantagem para segundo jogo da semifinal
Foto: Paulo Pinto | São Paulo FC

Neste domingo (25), o São Paulo superou o Corinthians, por 1 a 0, no Morumbi. Com isso, o Tricolor garantiu uma mínima vantagem nas semifinais do Campeonato Paulista, algo muito comemorado pelo treinador Diego Aguirre.

"Nosso objetivo hoje era ganhar o clássico, o primeiro de 2018. Tínhamos que cortar coisas que talvez estivessem na mente dos jogadores, e ganhamos. A vantagem não é muito grande, mas é uma vantagem".

Para o próximo jogo, na quarta-feira (28), na Arena Corinthians, o São Paulo irá levar a vantagem de não tem sofrido gols como mandante. O uruguaio exaltou o feito obtido e destacou a postura da equipe nos primeiros noventa minutos.

“Fico feliz que não tenhamos tomado gols, não lembro de situações de perigo contra. Eu só tenho dez dias aqui, tenho ideias de coisas que o time tem que ter, e uma delas é lutar, ter atitude e pressionar. O São Paulo precisa voltar a ter essa mentalidade vencedora”.

Por conta de convocações e lesões, os rivais conviveram com um problema em comum: os desfalques. O São Paulo perdeu três titulares, enquanto o Corinthians teve a ausência de seis atletas. A situação foi destacada por Aguirre, que adotou um tom cauteloso quanto a classificação.

“Jogar contra o Corinthians é sempre difícil, porque é um dos melhores times do Brasil. Os dois times tiveram desfalques, o que valoriza mais ainda a vitória. Hoje foi bom, mas não serve de nada se não conquistarmos a classificação. Acabou a primeira parte, mas ainda tem a segunda”.

Durante a coletiva de Fábio Carille, o técnico corintiano se demonstrou incomodado com Diego Aguirre, já que o uruguaio teria passado direto por ele, sem estender a mão para cumprimentá-lo. O técnico são-paulino justificou a atitude, e confessou que não reconheceu o colega de profissão.

“Foi uma coisa normal, eu estava focado no jogo, estava pensando nas coisas do jogo. Eu não o reconheci, é verdade, não estava pensando nisso. Os jogadores se cumprimentam, em jogos internacionais você vê isso após a partida. Quando acabou o jogo, eu fui falar com ele e pedi desculpas. Mas são coisas que ficam aqui. Eu nunca tive diferenças com nenhum treinador. Isso para mim acabou, fica aqui”.

Na próxima quarta-feira (28), o São Paulo enfrenta o Corinthians, desta vez na Arena Corinthians, às 21h45. A partida decidirá um dos finalistas do Paulistão 2018, que terá o primeiro jogo da final marcado para o próximo final de semana.

VAVEL Logo