Dado valoriza vitória do Paysandu sobre Manaus na Copa Verde: "Era o que esperávamos"
Comandante do Papão prioriza parte física para final do Parazão contra Remo (Foto: Fernando Torres/Paysandu)

Apesar do curto intervalo de preparação, o Paysandu demonstrou ter forças ante sua torcida, na Curuzu, e saiu em vantagem por uma vaga na final da Copa Verde 2018. Diante do Manaus, na noite desta terça-feira (27), venceu de virada por 2 a 1, com gols marcados por Walter e Cassiano.

Mesmo tendo dificuldades para sair com o resultado positivo, o Papão agora vai ter tempo de recuperação para as finais do Parazão e para a volta contra o Gavião. Os problemas encontrados, no entanto, já eram esperados por Dado Cavalcanti, que destacou a vontade do time para vencer um adversário perigoso.

"Era o jogo que nós esperávamos, já que o Manaus é um time cascudo, experiente e muito organizado em campo. Time matreiro e que ganha tempo sempre que pode, mas faz parte da decisão. É um time que se defende muito bem e, principalmente, utiliza os escapes com Rossini e Cleitinho", declarou.

Walter se destacou na vitória com um gol e uma assistência para Cassiano (Foto: Fernando Torres/Paysandu)
Walter se destacou na vitória com um gol e uma assistência para Cassiano (Foto: Fernando Torres/Paysandu)

"Não tínhamos como apresentar o mesmo ímpeto da partida passada, mas os jogadores se entregaram ao jogo até conseguir a vitória. Estou satisfeito, pois não é o momento para dura ou para reclamações, sim o momento para enaltecer os jogadores que estiveram em campo nesse jogo", completou.

O bicolor volta a campo, pela primeira partida com o Remo na final do Estadual, às 16h desse domingo (1º). Com mais tempo para os treinos, o comandante espera poder ajustar possíveis erros e recuperar mais o plantel, priorizando na intensidade para evitar eventuais contusões na sequência da temporada.

"Vai ser necessária uma atenção especial e possivelmente precise tirar a intensidade de meus treinos. Então, será repensada a forma de fazer esse treino, mas vai dar tempo, antes, para esse último clássico. Foram dois dias depois da partida do Santos-AP, mas agora são quatro e não posso reclamar", encerrou.

VAVEL Logo