Ricardo Oliveira marca duas vezes, e Atlético-MG sai em vantagem diante do Cruzeiro pelo Mineiro
Ricardo Oliveira balançou as redes de Fábio duas vezes no primeiro tempo (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

No primeiro capítulo da finalíssima do Campeonato Mineiro 2018, deu Galo na cabeça. Jogando em casa, na Arena Independência, a tarde deste domingo (1º) marcou a vitória do Atlético-MG sobre o Cruzeiro por 3 a 1. Ricardo Oliveira, duas vezes, e Adilson marcaram para o alvinegro no primeiro tempo, enquanto Arrascaeta descontou para o time azul estrelado nos últimos minutos da etapa final.

season finale do Mineiro será no próximo domingo (8), a partir das 16h, no Mineirão. Com a vantagem de dois resultados, devido à melhor campanha, a Raposa leva o título vencendo por dois gols de diferença. Ao Galo, basta o empate para levantar a taça estadual na temporada 2018.

Primeiro tempo: lá e cá, bola parada decide a favor do Galo

Na primeira parte do duelo, Atlético e Cruzeiro começaram entregando toda a intensidade que se espera de uma final. Boas chances surgiram antes mesmo que o ponteiro marcasse 10 minutos. Aos oito, Patric inaugurou as ações ofensivas, arrematando em direção ao gol de Fábio. No minuto seguinte, Egídio arriscou de longe, obrigando Victor a fazer uma grande defesa. Ficando mais com a bola, o Galo tentava trabalhar as jogadas, evidenciando uma postura celeste retraída.

Ainda que jogando de modo cauteloso, a Raposa dava suas espetadas. De modo mais efetivo, pela esquerda, com Thiago Neves. Mesmo não obtendo sucesso, era um claro caminho contraofensivo. Do lado alvinegro, Otero e Cazares incomodavam, jogando em cima dos laterais. E foi justamente em cima de Egídio que Elias conseguiu a falta que originaria o primeiro gol atleticano. Na cobrança, aos 36', feita pelo venezuelano do Galo, Ricardo Oliveira completou de joelho.

A partir daí, a bola parada fez toda a diferença. Aos 41 minutos, em cobrança de escanteio feita por Otero, Adilson desviou no primeiro pau. Fábio não conseguiu fazer a catada e a bola foi parar no fundo da rede azul. Quatro minutos depois, veio o terceiro. Após escanteio curto, novo cruzamento para a área e o camisa 9 do Atlético completou de cabeça, solto, na meta cruzeirense. Segundo dele e na partida e 3 a 0 para os donos da casa.

Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG
Ricardo tenta drible em cima de Murilo (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Segundo tempo: Cruzeiro parte para o abafa e diminui o prejuízo

Com a necessidade de reverter o panorama, Mano Menezes, ainda no intervalo, colocou Arrascaeta no lugar de Rafinha. A mexida deu maior intensidade ao Cruzeiro, que partiu para cima. Em uma postura mais resguardada, até mesmo devido ao placar dilatado a seu favor, o Atlético passou a contragolpear. E desta maneira, aos 17 minutos, o Galo levou perigo. Luan, dentro da área, chutou para difícil defesa do goleiro Fábio. Até o momento, a 11ª finalização alvinegra na partida.

Com as entradas de Sassá e Mancuello nos lugares de Raniel e Ariel Cabral, a equipe celeste foi em definitivo para o ataque e ficou com a posse da bola. Mesmo assim, a Raposa se mostrava descoordenada em suas tentativas de atacar, apostando excessivamente nos cruzamentos. Como por exemplo, aos 25 minutos, com Thiago Neves, e aos 30 minutos, através de Sassá. Todas ficaram nas mãos do arqueiro Victor. Chute, de fato, quem dava era o Galo. Aos 34', Tomás Andrade pegou forte de canhota e o goleiro celeste espalmou.

Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG
Patric teve boa atuação pelo lado direito (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

No minuto 37, com a bola no chão, o Cruzeiro diminuiu. Arrascaeta, com a perna que não é a boa, recebeu passe de Thiago Neves e mandou entre Victor e a trave. O Galo voltou a levar perigo aos 40', em uma bomba de Otero, que Fábio defendeu do jeito que dava. Impossível, o venezuelano mandou mais um tiro, aos 44 minutos, para nova intervenção do goleiro cruzeirense.

Em cima até o fim, o Cruzeiro não conseguiu marcar mais e o placar findou-se em 3 a 1. Mantendo o clima quente, depois do apito final, confusão entre membros da comissão técnica das duas equipes, rapidamente apaziguada.

VAVEL Logo