Bahia faz valer mando de campo, supera Vitória e fica a um empate do título baiano
Foto: Maurícia da Matta/EC Vitória

Infelizmente com torcida única por decisão judicial, mas as cadeiras da Arena Fonte Nova estavam lotadas e coloridas com o tricolor da torcida do Bahia. Quase 40 mil torcedores compareceram ao maior público na história do Ba-Vi após a reconstrução do palco esportivo para assistir ao primeiro jogo da final do Campeonato Baiano 2018, entre Bahia x Vitória. Melhor para o Tricolor da Boa Terra, que venceu por 2 a 1, na tarde deste domingo (1º). Edigar Junio e Vinícius marcaram os gols do Esquadrão, enquanto Luan descontou para o Leão da Barra.

Com o resultado, resta ao Bahia qualquer empate para conquistar o 47º estadual de sua história, enquanto o Vitória precisa vencer para conquistar o tricampeonato. O segundo e decisivo confronto será disputado no Estádio Barradão, em Salvador/BA, às 16 horas do próximo domingo (8), com a presença apenas dos torcedores rubro-negros.

Edigar Junio comemora primeiro gol do Bahia na decisão (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Vitória começa melhor, mas Bahia abre vantagem

O jogo começou equilibrado, com as duas equipes à procura do espaço no campo ofensivo para sair em vantagem no primeiro clássico decisivo. Aos sete minutos, o Vitória assustou primeiro. Neílton cobrou escanteio curto, Nickson cruzou na área e Fillipe Soutto cabeceou no ângulo. O goleiro Douglas Friedrich saltou para fazer boa defesa. A defesa do Bahia saiu mal em duas oportunidades. Na primeira, Tiago recuou mal para Douglas. O goleiro tentou acionar Léo, mas mandou a bola para a lateral. Em seguida, Douglas voltou a deixar Lucas Fonseca em perigo e o zagueiro conseguiu afastar.

A primeira chance objetiva do Tricolor aconteceu aos 17 minutos. Léo cobrou lateral na área rubro-negra e Fernando Miguel afastou. Vinícius emendou a sobra mas mandou para fora. O Vitória também teve sua oportunidade de marcar. Neílton roubou a bola do zagueiro Tiago e tocou para Jonathas Belusso. O atacante ficou diante de dois marcadores, mas não conseguiu se livrar e foi desarmado. No lance seguinte, o placar foi alterado. Aos 24 minutos, Zé Rafael tocou para Vinícius na entrada da área. O meia deu belo lançamento para Edigar Junio, que completou na saída de Fernando Miguel e abriu o marcador na Arena Fonte Nova.

O Bahia animou com o gol e quase ampliou. Gregore roubou a bola e tocou para Marco Antônio. O jogador bateu colocado e a bola passou perto. Quando o Vitória voltou a atacar, polêmica. Neílton recebeu e ficou frente a frente com o goleiro Douglas Friedrich. O arqueiro do Bahia saiu do gol e afastou com a mão fora da área. Os jogadores rubro-negros pediram a expulsão do goleiro, mas a arbitragem apenas deu cartão amarelo. A resposta tricolor foi nos acréscimos. Marco Antônio recebeu, driblou Lucas duas vezes e cruzou rasteiro. A pelota bateu no pé de Zé Rafael e Fernando Miguel segurou.

Foto: Maurícia da Matta/EC Vitória

Tricolor amplia e conquista triunfo apesar de gol rubro-negro

Melhor em campo, o Bahia começou o segundo tempo mais presente no campo de ataque. E logo aos cinco minutos, a oportunidade maior veio. Vinícius recebeu pela esquerda, entrou na área e foi derrubado pelo goleiro Fernando Miguel. A arbitragem assinalou penalidade máxima. Na cobrança, Vinícius bateu no meio do gol e ampliou o placar. Mas o Vitória não se deu por vencido e diminuiu aos 13. Neílton e Juninho tabelam desde a intermediária, atacante toca rasteiro e Luan bateu de primeira para marcar um belo gol.

O jogo voltou a ficar aberto e disputado entre as duas equipes. O Bahia levou perigo com Vinícius. O meia arriscou colocado da intermediária e mandou perto da trave defendida por Fernando Miguel. Embora as duas equipes criassem oportunidades, o Esquadrão de Aço era mais perigoso. Depois de troca de passes, Marco Antônio tocou para Edigar Junio. O atacante acionou Léo, que descia em velocidade pela esquerda e Fernando Miguel defendeu.

Com mais posse de bola, o Bahia controlou o jogo, mas não converteu a alta posse de bola em oportunidades de marcar. O terceiro gol quase veio aos 45. João Pedro recebeu bom passe de Régis e cruzou. Fernando Miguel desviou na bola, Zé Rafael ficou com o rebote, mas falhou na finalização. Ainda assim, a festa foi Tricolor, com a vantagem adquirida nos primeiros 90 minutos da decisão.

VAVEL Logo