Após vitória contra Cruzeiro, Thiago Larghi reafirma postura cautelosa e exalta Otero
Thiago Larghi já ocupa o cargo de técnico interino do Atlético há 51 dias (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

O Atlético-MG derrotou o Cruzeiro por 3 a 1 no primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro. O jogo ocorreu neste domingo (1º), na Arena Independência, e teve o placar construído por gols de Ricardo Oliveira (duas vezes) e Adilson no primeiro tempo, e Arrascaeta na etapa final. O próximo jogo será no próximo domingo (8), com mando de campo celeste, no Mineirão, a partir das 16h. Com o resultado deste primeiro clássico, o Galo garantiu vantagem para a finalíssima e poderá perder por um gol de diferença. 

O time do Galo foi a campo com um quarteto ofensivo que já vinha atuando nas últimas partidas da competição - com Luan, Otero, Cazares e Ricardo Olivera - e adotou uma postura de propor o jogo, com criação de jogadas de perigo, e chegou a 20 finalizações. Apesar do bom resultado adquirido após uma atuação de movimentação e boa participação coletiva, o comandante atleticano optou por manter um discurso que emprega cautela e seriedade de todo elenco alvinegro. 

"Realmente foi um jogo em que conseguimos nos impor bem. Tomamos um gol, mas o próximo vamos tratar com a mesma seriedade, com a mesma disciplina, sabendo que temos um adversário qualificado do outro lado. E essa vantagem só vai ser comemorada se conseguirmos mantê-la até o fim dos próximos 90 minutos. Não podemos comemorar nada antes disso", salientou. 

Larghi falou também do bom aproveitamento do Atlético nas bolas paradas, em que se sobressai a importância do atacante Otero, dono das assistências para os três gols da equipe alvinegra. Ademais, o técnico explicou ainda as alterações realizadas no segundo tempo, sobretudo na troca de Elias por Yago, que causaram surpresa. 

"Otero é um excelente jogador de bola parada, tanto com a perna esquerda, quanto com a perna direita. Ele tem treinado e o resultado tem aparecido. Quanto a substituição, eu achei que o Elias já estava um pouco cansado e o Luan também, e como a gente entende que o Luan nos ajuda a manter a posse da bola, o jogador mais adequado para cobrir a função seria o Tomás [Andrade]. Além disso, o Yago, que vem jogando bem, merece estar dentro do time, e a gente entendeu que essa seria uma boa oportunidade também para entrar em um jogo desse nível. Foi por isso que eles entraram", justificou. 

Continua interino

Após o resultado expressivo no jogo de hoje, o técnico interino do Atlético já é alvo de questionamentos sobre a sua atual posição no clube. Ao ser questionado sobre um possível pedido de efetivação no cargo durante a entrevista coletiva concedida a jornalistas após a partida, o comandante alvinegro desconversou o assunto e deixou bem claro que não terá esta postura. 

"Não, não. Não é meu papel, não é meu perfil, então seguimos do jeito que tá, trabalhando para quarta feira, num jogo difícil da Copa do Brasil" .

Time com a cara do treinador

Com um pouco mais de dois meses no cargo, Thiago Larghi já provocou uma notável melhora no time alvinegro. O Galo já soma 13 jogos, nove vitórias, três derrotas e um empate. São, ao todo, 20 gols feitos e seis gols sofridos, alcançando uma média superior à do time treinado por Oswaldo de Oliveira. No entanto, na visão do treinador, ainda há bastante o que evoluir. 

"Acho que pode ser melhor. Houve momentos do jogo de hoje em que podíamos colocar um pouco mais de qualidade no jogo porque eu acho que a gente tem um grupo bem qualificado, jogadores experientes, que sabem jogar futebol, que sabem ler o jogo, e que sabem que aquilo que a gente propõe é pra facilitar o jogo. E que a gente consiga então mais vitórias e resultados melhores ainda", ressaltou. 

A próxima disputa do Atlético será por uma classificação na Copa do Brasil. A partida acontece na próxima quarta (4), contra o Ferroviário do Ceará, no Independência, a partir das 19h30. O jogo é válido pela quarta fase da competição. 

VAVEL Logo