Após derrota, Aguirre minimiza falhas individuais da defesa: "Erros acontecem"
Foto: Rubens Chiri | São Paulo FC

Nesta quarta-feira (4), o São Paulo foi derrotado pelo Atlético-PR, por 2 a 1, na Arena da Baixada, em confronto válido pela quarta fase da Copa do Brasil. Dessa forma, o Tricolor precisará reverter a vantagem do Furacão no segundo jogo, daqui duas semanas, no Morumbi. Após a partida, o técnico Diego Aguirre falou com a imprensa.

A derrota foi construída com falhas defensivas de Rodrigo Caio e Reinaldo, respectivamente. O primeiro errou no tempo de bola, na tentativa de distanciá-la num cabeceio, já o lateral-esquerdo também pecou em bola alta, tentando afastá-la, mas não conseguiu e sobrou para Paulo André ampliar. O uruguaio preferiu minimizar.

"Erros acontecem. Não podemos ter desculpa nenhuma, são coisas que acontecem. Temos de assumir os erros e trabalhar para que não aconteçam. Temos de melhorar como equipe e individualmente", enfatizou.

Nos treinos da semana, surgiu a possibilidade de ser adotado um sistema com três zagueiros. Isso só aconteceu no segundo tempo, com Militão jogando ao lado de Arboleda e Rodrigo Caio. Escalado dessa forma, o Tricolor teve seu melhor momento na partida, chegando muitas vezes ao ataque. O técnico explicou a opção que teve para este jogo e sobre sua expectativa para as próximas semanas.

"Toda mudança de sistema precisa de tempo, precisamos ir passo a passo, não dá para achar que três zagueiros são solução. Não é certo isso. Gosto desse sistema, mas não é pensar que será uma coisa ou outra. Temos de pensar em joga”, explicou.

A relação entre os clubes é muito quente, devido aos acontecimentos dos últimos anos, como a final da Libertadores e outras negociações. Para esquentar ainda mais o confronto, um tabu vigora desde 1999, quando o estádio foi inaugurado e desde então o São Paulo não venceu na casa atleticana. Perguntado sobre o assunto, Aguirre também minimizou o fato.

"Muitas histórias, muitos jogos que nem sei o que aconteceu. Para mim é daqui para frente, queria ter ganhado hoje e não foi possível, mas o importante é classificar", declarou.

Na próxima vez que entrar em campo, o São Paulo irá enfrentar o Rosário Central, da Argentina. O uruguaio garantiu ter conhecimento da equipe, assim como de outras do país, já que seu último trabalho foi pelo San Lorenzo. Mesmo assim, preferiu não entrar em detalhes na declaração.

"Conhecemos bastante os times argentinos, temos um conhecimento bastante real da situação de cada time. Não vou falar detalhes, mas é um jogo difícil, tanto como foi hoje. Estádio com a torcida forte, temos que estar preparados para superar as dificuldades", disse.

O São Paulo terá uma semana completa para treinar, pois só entra em campo na próxima quinta-feira (12), quando fará sua primeira viagem internacional nesta temporada. O adversário será o Rosario Central, no Gigante de Arroyito, pela estreia na Copa Sul-Americana 2018.

VAVEL Logo