Kleina espera que Chape supere derrota na final e quer foco no Brasileiro: "Conviver com a dor"

Após perder o título para o Figueirense, em casa, treinador projeta competição nacional

Kleina espera que Chape supere derrota na final e quer foco no Brasileiro: "Conviver com a dor"
Foto: Sirli Freitas/Chapecoense

Chapecoense tentava o tricampeonato inédito, e tinha o apoio da torcida, mas acabou perdendo o jogo único da final do Campeonato Catarinense por 2 a 0, para o Figueirense, e ficou com o vice-campeonato. Gustavo Ferrareis e Maikon Leite da partida na Arena Condá.

Figueirense tira invencibilidade da Chapecoense na Arena Condá e fica com título catarinense

O treinador Gilson Kleina concedeu uma entrevista coletiva após a partida. Com a voz abatida, Kleina tentou explicar o porquê de o título ter escapado. Segundo o técnico, o início ruim e também a boa atuação do adversário decretaram a perda do título.

"Criamos, mas no terço final não conseguimos a jogada e infiltrações. Mérito do Figueirense que soube marcar. A melhor equipe não levou o títulos, foram 45 minutos que nos custou o título. Essa equipe tem poder concentração. A confiança estava com nós, mas falamos que não tinha nada ganho. Não começamos bem, encaixou o primeiro gol deles, isso desequilibrou. Torcedor sabe que somos campeão moral, mas no Brasil não tem essa cultura. Os primeiros 45 minutos nos tirou o título", afirmou.

Mesmo triste por não ter se sagrado campeão, o comandante falou que essa derrota não pode abalar o emocional da equipe para o restante da temporada.

"Não vamos fazer dessa derrota uma terra arrasada, queríamos muito esse título. Fizemos de tudo para fazer a final em Chapecó. Não fizemos um grande jogo, era um que poderia estar tranquilamente indo para os pênaltis. Alguns fatores não fizeram a gente ter o equilíbrio. Algumas peças abaixo, e em um jogo como esse é importante ter todos bem", analisou.

O treinador ainda comentou sobre a preparação da equipe para a estreia do Campeonato Brasileiro já no próximo domingo (15), às 19h, na Arena da Baixada. "Agora é reagir, se apresentar e planejar definitivamente o Brasileiro, não que não estivéssemos. Tem a estreia contra o Atlético-PR, agora é conviver com essa dor", disse.

Wellington Paulista carregou o troféu de vice-campeão da Chape (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)
Wellington Paulista carregou o troféu de vice-campeão da Chape (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)