Guia VAVEL do Brasileirão Série B: Fortaleza

Retornando à segunda divisão após oito anos, Leão do Pici espera fazer bonito com Rogério Ceni no comando

Guia VAVEL do Brasileirão Série B: Fortaleza
Arte: Rodrigo Rodrigues

Após longos oito anos, finalmente o Fortaleza está de volta a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. A empolgação da torcida e tudo em torno do acesso para a Série B anima o Leão do Pici a ir em busca de algo grande no seu retorno. Com isso, a VAVEL Brasil preparou um guia com tudo que você deve saber sobre uma das equipes que subiram da terceira para a segunda divisão.

Começo de ano com altos e baixos

Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC
Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC

O ano de 2018 começou com uma alta expectativa, ainda mais com a chegada de Rogério Ceni, além da equipe ter voltado aos "holofotes" do futebol brasileiro com o retorno á segunda divisão. Mesmo com um começo bom e empolgante, de boas atuações, isso foi diminuindo. As atuações foram ficando cada vez mais pobres, com exceção de alguns jogos.

Porém, o grande objetivo do clube, que era chegar na final do estadual após ter parado nas semifinais do ano anterior, foi cumprido, o que assegurou vagas na Copa do Brasil Copa do Nordeste em 2019. Mesmo assim, o clube foi derrotado duas vezes pelo arquirrival Ceará na decisão por 2 a 1, perdendo o título. Foi a única competição jogada pelo clube no início do ano.

Contratações

Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC
Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC

Falar das contratações do Fortaleza para o ano é praticamente falar de todo o time, já que pouquíssimos jogadores foram mantidos em relação a 2017. Pode-se dizer que as principais, pelo menos até agora, foram o lateral-esquerdo Leonan, volante Derley, meia Edinho e os atacantes OsvaldoLéo Natel Gustavo, artilheiro do Brasil até o momento. Além deles, alguém que ainda não despontou, mas promete dar trabalho é o meia Alan Mineiro.

Visando a Série B de verdade, o tricolor anunciou três reforços até o momento, todos para a parte ofensiva. Os jovens meias Dodô, emprestado pelo Atlético-MG, e Wallace, além do experiente centroavante Wilson já foram confirmados como reforços do clube, que ainda deve anunciar mais alguns jogadores para "fechar" o elenco.

Campanha em 2017

2017 foi um ano bem conturbado pelo lado tricolor. Eliminações precoces no Campeonato Cearense, onde não chegou na final, Copa do Brasil, caindo na primeira fase, e Copa do Nordeste, dizendo adeus na fase de grupos, marcaram o começo de ano praticamente trágico para um clube que tinha como principal objetivo o retorno para a segunda divisão do futebol brasileiro.

Mesmo com todos os problemas, em um elenco completamente novo, toda a desconfiança e tristeza da torcida foi por água abaixo no último terço do ano. Se classificando na última rodada para o mata-mata, o tricolor teve pela frente o Tupi, com a chance de, pela primeira vez, abrir o confronto nos seus domínios, e como foi benéfico ao time.

Foto: Divulgação/Fortaleza EC
Foto: Divulgação/Fortaleza EC

Em uma atuação simplesmente perfeita, de longe o melhor jogo da equipe em todo o ano, o tricolor fez 2 a 0 sobre os mineiros em uma Arena Castelão que pulsava. Na volta, mesmo sendo derrotado por 1 a 0, o Fortaleza garantiu o retorno à segunda divisão. Depois disso, o clube ainda conseguiu chegar na decisão do certame, mas foi derrotado pelo CSA, só que isso não desanimou em nada a torcida.

O que esperar?

Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC
Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC

Mesmo com várias coisas a melhorar, a expectativa do Fortaleza é boa para a temporada de Série B. Com um elenco renovado e qualificado, espera-se um clube que, caso não brigue pelo acesso a todo o instante do campeonato, pelo menos ficará na parte intermediária da tabela. A dificuldade de um clube que sobe da terceira para a segunda sempre é maior, ainda mais pela diferença das competições. 

Destaque: Gustavo

Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC
Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC

Artilheiro do Brasil neste início de 2018, Gustavo, carinhosamente apelidado de "Gustagol", é a grande referência para o time, pelo menos neste início de competição. Com incríveis 16 gols em 17 partidas pelo tricolor no ano, o centroavante, que está emprestado pelo Corinthians, deve dar muito trabalho para as defesas adversárias, principalmente pelo alto, sua especialidade, sendo considerado até um dos melhores cabeceadores do futebol brasileiro.

Pontos fortes e fracos

O ponto mais forte do Fortaleza, sem sombra de dúvidas, será a jogada aérea. O clube abusou disso no estadual, sempre buscando, claro, Gustavo na grande área. Porém, não é só ele que é uma boa arma nesta jogada. Jogadores como TingaBruno MeloAdalberto e Ligger são bons na jogada aérea e prometem ajudar nisso.

Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC
Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC

Já o grande ponto fraco que foi bastante observado neste início de ano foi a falta de preparamento físico do clube. Em vários jogos os jogadores do Fortaleza mal conseguiram acabar a partida, completamente extasiados, o que é incrível para uma equipe que disputou apenas uma competição neste início de 2018. Com até dois jogos na mesma semana várias vezes, isso pode ser preocupante para o tricolor, caso não haja uma mudança.

Fique de olho: Edinho

Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC
Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC

"Bom filho a casa torna". Essa frase pode definir bem o baixinho meia-atacante Edinho. Retornando ao clube neste ano, após ser campeão brasileiro pelo CSA em cima do Fortaleza na Série C do ano passado, o atleta de 23 anos começou o ano como reserva, mas foi ganhando cada vez mais espaço entre os titulares e é um jogador para se observar no campeonato, principalmente pela sua velocidade e gosto de ir para cima dos defensores.

Treinador: Rogério Ceni

Foto: Gêra Lobo/VAVEL Brasil
Foto: Gêra Lobo/VAVEL Brasil

Uma nova chance na pequena e, de certo forma, promissora carreira de Rogério Ceni. O desafio de um dos grandes goleiros da história do futebol brasileiro após não dar certo no São Paulo é no Fortaleza. Mesmo com os altos e baixos já citados, além de várias críticas da torcida pela quantidade gigante de variações na formação da equipe, Ceni será o técnico da equipe, pelo menos neste início de Série B, e espera mostrar seu trabalho em busca de algo grande no centenário do clube.

Estádio

Foto: Divulgação/Arena Castelão
Foto: Divulgação/Arena Castelão

Um grande aliado do tricolor nesta Série B será, sem sombra de dúvidas, a Arena Castelão. Palco de Copa do Mundo, o estádio, em tese, receberá todos os jogos do Fortaleza na competição, sendo um importante fator para que o clube faça bons jogos e consiga resultados expressivos. O estádio, que tem capacidade para mais de 67 mil pessoas, promete receber público cheio em várias ocasiões para empurrar o Leão.