Atlético-ES segura pressão do Luverdense, empata e disputa inédita final da Copa Verde

Capixabas ampliaram vantagem adquirida no primeiro confronto e administraram resultado; adversário na decisão será o Paysandu

Atlético-ES segura pressão do Luverdense, empata e disputa inédita final da Copa Verde
Foto: Matheus Cardoso/Atlético Itapemirim
Atlético-ES
1 1
Luverdense
Atlético-ES: Bambu (Filipão, min. 81); Paulinho (Felipe Foca, min. 69), Rhayne, Kléber Viana e Marcos Felipe; Vitor, Araruama e Fabiano; Pikachu (Júnior Santos, min. 90), Eraldo e Franklin. Técnico: Zé Humberto.
Luverdense: Diogo Silva; Caxambu, Kaíque, Willian e Paulinho; Sodré, Lorran (Eduardo, min. 71) e Renan Oliveira (Mendes, min. 60); Ariel (Lucas Braga, min. 56), Rafael Silva e Pimentinha. Técnico: Luizinho Vieira.
Placar: 1-0, Kléber Viana, min. 29. 1-1, Eduardo, min. 86.
ÁRBITRO: Rafael Martins Diniz (DF), auxiliado por Ciro Chaban Junqueira (DF) e Luciano Benevides de Sousa (DF) | Cartões amarelos: Kléber Viana (AES, min. 26), Kaíque (LEC, min. 28), Renan Oliveira (LEC, min. 46), Willian (LEC, min. 89), Caxambu (LEC, min. 93) e Filipão (AES, min. 95)
INCIDENCIAS: Segundo confronto válido pela semifinal da Copa Verde, disputado no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica/ES

A decisão da Copa Verde 2018 está definida e traz um estreante. Poucos poderiam imaginar que, neste cenário da competição, o Atlético-ES estaria na intensa briga pelo título. No segundo e decisivo confronto válido pela semifinal, disputada nesta quinta-feira (15) no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica/ES, o Luverdense até tentou impedir o feito histórico dos capixabas, mas não conseguiu. A partida terminou empatada em 1 a 1. Kléber Viana abriu o placar para o Galo de Itapemirim, enquanto Eduardo empatou para o LEC.

Mais necessitado do resultado, uma vez que tinha perdido em casa, o Luverdense começou o jogo no ataque e não levou em consideração o mando de campo do oponente. A primeira chance veio aos três minutos, quando Pimentinha entrou na área em bela jogada individual, mas não passou pelo goleiro Bambu. A resposta veio em seguida. Após cruzamento na área, Caxambu tentou cortar e quase fez gol contra. Os mato-grossenses eram mais perigosos no ataque, o Galo segurava como podia o ímpeto do oponente. Paulinho levantou bola na área, Marcos Felipe cortou mal e Renan Oliveira aproveitou a sobra. A pelota tirou tinta da trave. Depois, Pimentinha acionou Rafael Silva e o atacante chutou forte. Bambu defendeu em dois tempos.

Quando o Luverdense estava no melhor momento do jogo, sofreu um duro golpe e aumentou ainda mais a desvantagem. Aos 29 minutos, Pikachu cobrou falta na cabeça de Kléber Viana, que escorou na primeira trave e abriu o marcador para o Atlético-ES. O jogo ficou lá e cá, mas faltava objetividade nas finalizações. Os contatos foram maiores, predominaram as faltas e os cartões amarelos apareceram com mais frequência na reta final do primeiro tempo.

No segundo tempo, o Luverdense partiu para o tudo ou nada, enquanto o Atlético-ES segurava a vitória parcial como podia e apontou no contra-ataque. Os jogadores do time capixaba reclamaram de penalidade máxima aos quatro minutos, quando Franklin acionou Eraldo em cruzamento. O jogador dominou e chutou. Caxambu se jogou no lance e a bola desviou no corpo. A situação ficava cada vez mais definida com o passar do tempo, principalmente com as modificações feitas pelos treinadores. O jogo ficou parado por alguns minutos quando o goleiro Bambu se machucou, foi atendido pelo departamento médico e foi substituído.

O Galo tinha acertado a trave aos 39 minutos com Fabiano, mas quem balançou a rede foi o LEC. Eduardo recebeu em profundidade, entrou na área e tocou na saída do goleiro. A pressão ficou ainda maior porque um gol garantiria o clube do Mato Grosso na final, mas os capixabas souberam se defender bem e minimizar a pressão do visitante para garantir um feito histórico ao clube e ao estado. É a primeira vez que um time do Espírito Santo disputa uma decisão de torneio regional.

Com o resultado, o Atlético-ES encara o Paysandu na decisão da Copa Verde. Os mandos de campo serão definidos em sorteio a ser realizado nesta sexta-feira (13), na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro/RJ.