Após empate na Argentina, Aguirre exalta atuação coletiva do São Paulo: “Estou satisfeito”

Em jogo marcado por expulsão polêmica e casos de racismo, São Paulo mostra solidez defensiva e segura o empate fora de casa

Nesta quinta-feira (12), o São Paulo fez sua estreia na Copa Sul-Americana diante do Rosário Central, no Gigante de Arroyito, na Argentina. Em partida marcada por polêmicas, o Tricolor conseguiu segurar o empate, mesmo atuando por muito tempo com dez jogadores, devido a polêmica expulsão de Rodrigo Caio. Após a partida, Diego Aguirre fez diversos elogios para a atuação da equipe e o espírito demonstrado.

“O melhor jogador da partida foi o time. Valorizo a equipe, a solidariedade, todos lutando. Um pelo outro. Fiquei feliz por eles se comprometerem, superando dificuldades em um campo difícil. O time saiu fortalecido", elogiou.

Com a expulsão precoce, o uruguaio teve todo seu planejamento para a partida alterado. O objetivo era realizar uma mudança tática durante o intervalo e buscar a vitória na segunda etapa. No entanto, ainda com minoria numérica, o sistema defensivo soube se portar bem e ofereceu raras oportunidades claras para o adversário, que abusou das bolas aéreas, mas foi parado por grandes atuações de Arboleda e Militão.

"O plano era aguentar no primeiro tempo e tínhamos uma variante tática para mudar a partida depois do intervalo. O vermelho acabou condicionando tudo. O Rosário não criou muito porque não é fácil jogar contra duas linhas de quatro como armamos, mesmo que houvesse a superioridade numérica. Foi difícil para eles porque nos defendemos bem”, explicou.

Além da polêmica expulsão de Rodrigo Caio, o jogo também ficou marcado por casos de injúria racial por parte dos torcedores argentinos, que também lançaram objetos e cusparadas contra os são-paulinos presentes. O treinador lamentou o episódio e cobrou que os tricolores tenham um comportamento contrário na partida de volta, que acontece no Morumbi, no mês de maio.

"Não sabia disso. É algo muito, muito feio. O futebol é uma festa e somos povos irmãos, não é possível que isso aconteça ainda hoje em dia. Tomara que nossa torcida tenha nível na hora de recebê-los no Morumbi, sem ser agressiva e nos ajudando a vencer. É uma situação que a diretoria tem que cuidar. Não tenho condições de falar o que deve ser feito. Não deveriam acontecer essas coisas", lamentou.

Na próxima segunda-feira (16), o São Paulo volta a campo, dessa vez para estrear no Campeonato Brasileiro, contra o Paraná Clube, no Morumbi, às 20h. Depois desse compromisso, o Tricolor recebe outra equipe paranaense: o Atlético, na quinta-feira (19), em confronto válido pela Copa do Brasil.