Jayme volta a fazer duras críticas a Bandeira e jogadores no Fla: “Cobrança só de um lado”

Jayme volta a fazer duras críticas a Bandeira e jogadores no Fla: “Cobrança só de um lado”

Em entrevista ao Esporte Interativo, o ex-integrante da comissão técnica do clube disparou contra presidente, negou 'panela' entre atletas e explicou como foi avisado de sua demissão

mathenrique
Matheus Henrique

Perto de completar um mês das demissões em massa ocorridas nos bastidores do Flamengo, o assunto ainda parece não ter sido finalizado. Principalmente para Jayme de Almeida, ex-auxiliar, técnico e jogador do clube. Do dia de sua demissão até a data atual, ele chegou a dar declarações na mídia por pelo menos três vezes. A última saiu nesta sexta-feira (20), onde falou para o Esporte Interativo e não poupou críticas à Bandeira e os atuais jogadores.

Inicialmente, Jayme criticou a passividade nos bastidores rubro-negros em relação à cobrança aos jogadores. Ele contestou as medidas tendo foco apenas na comissão técnica: "Todos nós trabalhamos no Flamengo. Se cobrou de cinco, e o presidente pediu ajuda aos jogadores. Em nenhum momento teve cobrança. Isso realmente me deixou triste. Triste de ver que a cobrança só caiu de um lado".

A insatisfação se dá principalmente por parte do presidente Eduardo Bandeira de Mello, o qual Jayme alega ter pedido ajuda ao elenco: "O que me deixou impressionado foi o presidente pedir ajuda aos jogadores. Ao invés de cobrar, mandou-se embora um monte de profissional correto.(...) ​O que eu vi foi passar a mão na cabeça dos jogadores: 'Preciso da ajuda de vocês. Faltam nove meses'." - revelou.

O assunto sobre a falta de cobrança e pressão sempre é abordado a cada derrota sofrida pelo Flamengo. Ao comentar sobre, Jayme foi enfático: "A cobrança em cima dos jogadores hoje é muito pequena. Não estou dizendo que os jogadores têm má vontade e nem que são ruins, mas eles têm que ser mais cobrados." - afirmou.

Inclusive, o tema foi novamente retratado após o empate em casa contra o Santa Fe, pela Libertadores. Na ocasião, Diego foi perguntado sobre as cobranças no elenco, e prontamente tratou de afastar dúvidas sobre a questão: "Aqui dentro nossa cobrança é gigante", afirmou.

No entanto, o ex-integrante fez questão de rechaçar uma suposta panela entre os jogadores: "Não. O grupo é um grupo fantástico. É um grupo que trabalha sério, mas tem que ter uma cobrança também."

Jayme fez ainda uma análise sobre a demissão e revelou não ter a esperado no momento ocorrido: "Quando você trabalha em um clube, você pode ser demitido. Naquele momento eu achava que não sairia(...) Uma entrevista mal feita do vice-presidente de futebol e criou um mal estar tremendo em relação à comissão e em relação até aos jogadores.(...) Depois desse problema todo, eles decidiram tirar a comissão técnica e foi o que aconteceu. Não concordo, mas respeito a decisão".​ - afirmou.

Jayme também explicou como foi o processo de sua demissão, além da de outros ex-membros: "Teve a reunião, e o presidente pediu apoio aos jogadores. Pediu que os jogadores o apoiassem porque faltavam nove meses só. Acabou a reunião, e o Fred Luz chamou Mozer e eu. Quando isso aconteceu, eu sabia que ia ser demitido" - revelou.

Ele ainda demonstrou não entender a razão de participar da conversa em geral, visto que logo depois receberia a notícia de sua demissão: "O Carpegiani e o Rodrigo Caetano foram demitidos. Depois, eles chamaram todos para uma reunião. Isso que eu acho engraçado. Por quê me chamaram para essa reunião se eu seria demitido?", indagou.

O presidente Eduardo Bandeira de Mello também foi ouvido, e preferiu não dar declarações sobre o assunto: "Prefiro não comentar porque foi um encontro privado com os atletas e a com a comissão técnica".

Relembre a demissão de Jayme de Almeida no Flamengo

No dia 28 de março deste ano, após a derrota para o Botafogo por 1 a 0 na semifinal do Campeonato Carioca, a equipe rubro-negra foi eliminada do torneio e gerou um grande debate sobre o futuro do clube na temporada.

Nos instantes seguintes ao fim da partida, o VP de Futebol, Ricardo Lomba, deu fortes declarações sobre os jogadores da equipe, insinuando que eles haviam corrido menos que o adversário. No outro dia, os rumores sobre possíveis saídas de jogadores, dirigentes e integrantes da comissão técnica tomaram as pautas dos veículos e a crise se instaurou. 

No decorrer daquela data, o Flamengo anunciaria a demissão de Rodrigo Caetano, diretor de futebol, e Paulo César Carpegiani, o treinador. Mais tarde, veio a outra parte: Jayme, Mozer e Marcelo Martorelli, preparador físico há 28 anos no clube, haviam sido demitidos.

Em 2014, demissão também gerou atritos

Vale lembrar que não foi a primeira vez em que Jayme foi demitido de forma polêmica do clube. Em 2014, após mau-rendimento da equipe atual campeã da Copa do Brasil, o treinador soube de sua demissão por telefone. 

Na ocasião, Jayme disse estar na praia, quando saiu na imprensa que Ney Franco era o novo treinador da equipe. Ele voltaria ao clube alguns meses depois, em abril do ano seguinte, para ser auxiliar de Vanderlei Luxemburgo. 

VAVEL Logo
CHAT