Palmeiras desbanca Boca Juniors na Bombonera e garante vaga antecipada às oitavas de final

Triunfo conquistado em Buenos Aires é histórico e serve para abafar pressão e crítica a alguns integrantes do elenco; equipe brasileira é a primeira a garantir vaga na próxima fase do torneio continental

Palmeiras desbanca Boca Juniors na Bombonera e garante vaga antecipada às oitavas de final
Juan Mabromata/AFP/Getty Images
Boca Juniors
0 2
Palmeiras
Boca Juniors: Rossi; Jara, Vergini, Magallán e Más; Sebastián Pérez (Reynoso, min. 67), Nández e Pablo Pérez; Tévez (Walter Bou, min. 85), Pavón e Ramón Ábila. Técnico: Guillermo Schelotto.
Palmeiras: Jaílson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Moisés, min. 82); Dudu, Borja (Willian, min. 61) e Keno (Hyoran, min. 72). Técnico: Roger Machado.
Placar: 0-1, Keno, min. 39 0-2, Lucas Lima, min. 66.
ÁRBITRO: Roberto Tobar (CHI), auxiliado por Claudio Rios (CHI) e José Retamal (CHI) | Cartões amarelos: Ramón Ábila (Boca, min. 40), Magallán (Boca, min. 41), Keno (SEP, min. 54), Marcos Rocha (SEP, min. 75), Pablo Pérez (Boca, min. 77), Nández (Boca, min. 86) e Hyoran (SEP, min. 87).
INCIDENCIAS: Partida válida pela quarta rodada da fase de grupos da Taça Libertadores da América 2018, disputada em La Bombonera, em Buenos Aires, Argentina.

O Palmeiras fez história. Mostrou porque é um dos grandes clubes do futebol latino-americano. Enfrentar o Boca Juniors na mitológica La Bombonera não é um cenário dos mais desejáveis. Mas o Verdão soube mostrar bom futebol, desconsiderar o poderio do adversário e desbancou qualquer pressão que pudesse aparecer em Buenos Aires, tanto dentro, como fora de campo. Na noite desta quarta-feira (25), a equipe venceu o Boca Juniors por 2 a 0. Keno e Lucas Lima marcaram os tentos que garantiram a vitória histórica.

O resultado positivo foi o quinto de uma equipe brasileira na Libertadores em um dos estádios mais conhecidos do mundo. O Palmeiras foi o primeiro time desde o Independiente em 1969 a superar o Boca na Bombonera por dois gols de vantagem na história do torneio. Certamente, três pontos que têm um alcance maior para o grupo e para o clube.

A vitória garantiu ao Palmeiras o fato de ser o primeiro clube classificado às oitavas de final da Taça Libertadores da América 2018, com duas rodadas ainda a serem disputadas. O time soma dez pontos, na liderança do Grupo 8. O Boca Juniors está na segunda posição, com cinco.

Pelo torneio continental, o Boca vai enfrentar o Junior Barranquilla no Estádio Metropolitano, às 19h15 da próxima quarta-feira (2). Por sua vez, o Palmeiras irá medir forças contra o Allianza Lima, no Estádio Alejandro Villanueva, às 21h30 da quinta-feira (3). Antes, o Verdão encara a Chapecoense no Allianz Parque. O jogo será válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, às 16 horas do próximo domingo (29).

Marcello Endelli/Getty Images

Palmeiras neutraliza pressão e sai na frente

No primeiro tempo, o Palmeiras soube minimizar qualquer pressão oponente e atuou bem. O Boca Juniors tinha Carlos Tévez como principal referência ofensiva e do escrete. Mas o time de Guillhermo Schelotto não conseguiu encurralar os brasileiros. O Verdão sofreu poucos sustos, mas a dificuldade no lado direito de seu campo defensivo era grande, e era a principal saída dos argentinos para chegarem à meta defendida por Jailson. Aos 22 minutos, Pavón cobrou falta direto para o gol e acertou o travessão.

Aos poucos, os Xeneizes deixavam os oponentes mais presos no campo de defesa, e foi nesse instante que veio o golpe verde. Aos 39 minutos, Marcos Rocha cruzou na área e Keno subiu sozinho para cabecear para as redes. Palmeiras na frente do placar. O Boca podia empatar logo em seguida, quando Pavón bateu cruzado e Ramon Ábila chutou para fora, com o gol vazio. Chance inacreditável perdida. A jogada se repetiu, Ábila marcou, mas o jogador estava impedido e o gol foi anulado.

Marcello Endelli/Getty Images

Lucas Lima garante triunfo verde

Com a vantagem no marcador em um cenário tão hostil, o Palmeiras passou a ter o contra-ataque como seu aliado. Na primeira boa jogada do segundo tempo, Dudu acionou Keno. O autor do primeiro gol entrou na área e tentou acionar Lucas Lima, mas a defesa argentina tirou. O Boca Juniors respondeu com perigo. Más cruzou da esquerda e Pablo Pérez finalizou de canhota. Assustou bastante. Em seguida, Pavón recebeu no lado esquerdo e bateu colocado. Jaílson interveio de maneira providencial.

Quando o jogo estava mais travado, o Palmeiras sacramentou a vitória. Aos 21 minutos, trapalhada da defesa. O goleiro Rossi saiu do gol para cortar lançamento de Dudu e tirou de cabeça, nos pés de Willian. O atacante tentou e Vergini desviou. A bola sobrou para Lucas Lima. O meia tentou duas vezes e marcou um belo gol de cobertura para deixar o placar em 2 a 0 ao alviverde.

Foi o golpe certeiro para o Boca Juniors ficar atabalhoado em campo. Os Xeneizes chegaram a marcar com Tévez, mas o atacante estava impedido e mais um gol dos mandantes foi anulado pela arbitragem. O gol de Lucas Lima esfriou no gramado e nas arquibancadas os donos da casa. Os jogadores atuavam de maneira certa para conquistarem a heroica e histórica vitória, os palmeirenses cantavam de maneira efusiva nas arquibancadas, e o jogo caminhou ao seu final com total tranquilidade.