Alexandre Faganello lamenta baixo aproveitamento ofensivo do Bahia: "Nosso principal erro"

Apesar do empate sem gols diante do Botafogo-PB, auxiliar técnico do Esquadrão de Aço celebra classificação às semifinais da Copa do Nordeste

Alexandre Faganello lamenta baixo aproveitamento ofensivo do Bahia: "Nosso principal erro"
Felipe Oliveira/EC Bahia

O Bahia segue na busca pelo quarto título do Nordestão. Atual vencedor da Copa do Nordeste, o Tricolor de Aço empatou sem gols diante do Botafogo-PB nesta quinta-feira (3) e garantiu a classificação às semifinais do torneio regional, uma vez que tinha vencido o primeiro confronto por 2 a 1. O duelo em Pituaçu teve a classificação exaltada, mas a falta de pontaria bastante criticada. Durante o jogo, o time baiano desperdiçou chances claras de gol e foi beneficiado pela falta de conclusão do adversário.

Quem esteve à frente do banco de reservas tricolor foi o auxiliar técnico Alexandre Faganello, uma vez que o técnico Guto Ferreira foi liberado para acompanhar o velório de sua mãe. Faganello apoiou algumas críticas feitas ao baixo aproveitamento ofensivo – em dois jogos na semana, segundo empate sem gols de maneira consecutiva. Porém, aproveitou para destacar o bom volume de jogo, que, segundo seu ponto de vista, foi fundamental para a equipe não passar por maiores perrengues na partida.

“O que me deixa satisfeito foi que fizemos um jogo para vencer. Criamos chances para vencer. A gente sai triste porque queria dar essa vitória ao torcedor. O volume que a gente teve no primeiro tempo foi para fazer dois, três gols. Infelizmente a gente não fez. Espero que nos próximos jogos a gente possa ter esse volume e possa colocar a bola para dentro”, afirmou.

Felipe Oliveira/EC Bahia

O ponto bastante citado foi o ataque. Embora as chances fossem criadas, principalmente no primeiro tempo, o gol não saiu. Ainda assim, o auxiliar técnico do Esquadrão de Aço destacou que a criatividade em armar as jogadas é um ponto que deve ser bastante exaltado e que a finalização vai ser caprichada nos treinamentos.

“Controlamos o jogo. A gente fica contente pela classificação. Futebol não tem merecimento, tem competência, e nós não tivemos competência para colocar a bola no gol. Talvez falte um pouco de tranquilidade, um pouco mais de confiança, um pouco menos de ansiedade. A gente trabalha finalizações. Vamos continuar trabalhando. Esse está sendo o detalhe principal, o erro principal. Todo mundo que está acompanhando o futebol sabe que a gente precisa melhorar nesse quesito. São equipes de qualidade que, quando a gente cria bastante situações de gol e não converte, pode pagar caro por isso”, concluiu Faganello.

O Bahia espera o adversário da semifinal, que virá do confronto entre Ceará x CRB. O Esquadrão de Aço volta a entrar em campo no próximo domingo (6), quando enfrenta o Sport, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série A. O jogo será disputado na Ilha do Retiro, no Recife/PE, às 19 horas.